É Virgílio quem adverte o jovem Dante, caminhando pelas trilhas do Purgatório: “A inveja vos atormenta, porque os vossos desejosolham àqueles bens terrenos, dos quais tanto mais o gozodiminui quanto mais são os que nele participam. Se o amor da suma esfera encaminhasse os vossos desejospara o alto, não teríeis no coração o receio queoutrem […]

Continue lendo →

A Divina Comédia é um mar às vezes revolto, às vezes calmo, mas sempre cheio de peixe. Em capa página é possível pescar sabedoria e ironia, como em: “A fama que se adquire no mundo é como o soprar dovento, que ora é numa direção, ora noutra, e recebediversos nomes segundo as várias partes das […]

Continue lendo →

Assim oram as almas no Purgatório de Dante: “Ó Padre nosso, que estais no Céu,não para te confinar, mas por maior amoraos Céus e aos Anjos, toda a criatura louve o teu nomee a tua potência e te dê graçasdo amor que lhe demonstras. Faz descer sobre nós a paz do teu reino,pois que nós […]

Continue lendo →

Estou lendo A Divina Comédia, e me surpreendendo a cada passo de Dante Alighieri e seu companheiro Virgílio (o escritor romano). Em certa altura, lê-se: “Estulto é quem espera que a nossa razãopossa percorrer toda a infinita via,que tem uma substância em três pessoas. Contentai-vos de conhecer as obras de Deus;porque se os homens tivessem […]

Continue lendo →

“Some people want to see God with their eyes as they see a cow and to love him as they love their cow – they love their cow for the milk and cheese and profit it makes them. This is how it is with people who love God for the sake of outward wealth or […]

Continue lendo →

“‘How can you worship a homeless Man on Sunday and ignore one on Monday?’ said the sign outside St. Edward’s Cathedral in Philadelphia” (Christianity Today). Tal e qual: “‘Como você pode adorar um Sem-teto no domingo e ignorar um sem-teto na segunda?’, diz o cartaz da catedral de Santo Edwards, na Filadélfia” (revista Christianity Today).

Continue lendo →