Pelas estradas da vida, ele semeava Lançava sementes e mais sementes, sem medida. Alguns perguntavam: por quê? Outros: não vale nada. Mas o semeador a semear continuava. Grãos caíram no meio do caminho, e as aves o comeram. Não nasceram, mas voaram; Outros entre as pedras ficaram; Brotaram, mas sem raízes profundas. Existiram, mas, sem […]

Continue lendo →