Eu estava lá. No palco do III Congresso Lausanne. Tive a honra de ser convidado para ler o poema* “Sopro Santo”, de minha autoria, na noite dedicada ao continente latino-americano (quarta, dia 20). Experiência incrível. Coração batendo mais forte. Respiração ofegante. Os pensamentos eram muitos, mas uma questão me ajudou a enfrentar o desafio: “eu acredito de […]

Continue lendo →