“A thing of beaty is a joy forever. Truth is Beauty and Beauty is Truth “:
“Tudo que é belo é uma alegria para sempre. A Verdade é a Beleza e a Beleza é a Verdade”.
Keats, poeta inglês.

Olhos lacrimejantes, sol nascendo, vindo, indo…
Nuvens escuras, vem chuva, águas de salvação.
O menino corre engolindo os pingos, feliz da vida!
E os telhados choram, a vida chora.

Bocas secas, lua cheia, aproximando-se, chegando…
A força da luz, mais que a angústia, que a ilusão.
Como a própria esperança, o próximo caminho
É real… até a lua desnudar-se, dar-se a mim.

Ouvidos surdos. O som das flores abrindo-se é insignificante.
Como sentir o mundo então? Sem música, não há sentimentos.
É primavera. Eu… espero renascer, à espera da sintonia perfeita, magra.

Ninguém menospreze um sem-coragem. Ele vive, ele muda.
Enquanto há sol, enquanto chove e a lua cheia dança com a primavera
Há metamorfoses, há metanóia, há estações, há quatro vidas. Mas um silêncio antes.
27-12-04

“O cheio-vazio é a contradição que, imposta à nossa vista e à nossa consciência a todo momento, convida a enlouquecer. A intimidade como nunca admitida – nas praias, por exemplo – e a distância como nunca afirmada: todos os contatos e nenhum contato real; um calor intenso e ao mesmo tempo a presença do frio: o afeto suprimido.”
Luciano Zajdsznajder

Daqui a dez minutos, voltarei a sentar em uma carteira de sala de aula. Depois de dois anos parado, iniciarei o curso de mestrado em missiologia na escola do Centro Evangélicos de Missões. É uma nova fase; que seja uma abençoada fase. Estou bem animado.
“Tudo vale a pena se a alma não é pequena”. Fernando Pessoa