Tudo!

Tudo! Os passos procuram por tudo. Cada som, cada movimento, cada cheiro, cada toque. Tudo. Palavra cheia, abundante, mas traiçoeira. Muitos a buscaram e foram enganados pela ilusão de que seriam completos. Acharam sensações, mas perderam-se nas migalhas da incompletude.

Nossas roupas rasgaram-se, nossas bocas feriram-se, nossos cabelos caíram, e ainda Mais >