Cheguei hoje ao Nepal para uma viagem de 10 dias. Vamos, de bicicleta, visitar casas ao longo da trilha e distribuir Bíblias. Dizem que foi aqui neste país que Buda nasceu (na fronteira com o Tibet). A verdade é que não difícil encontrar estátuas do líder religioso do Budismo. E aqui são é apenas  Buda que ganha espaço nas prateleiras das lojas ao ar livre. Há estátuas de deidades as mais diversas. Além disso, vagas e macacos ocupam espaços nas vias públicas sem serem incomodá-los, afinal, são considerados deuses.

Duas conversas
Duas conversas me ajudam a entender um pouco da alma religiosa do nepalês. A primeira é do missionário brasileiro que mora há 7 anos na capital. Ele disse, por ser a religião milenar, o Hinduísmo tem força grande na cultura. Então como o Cristianismo pode chegar até a alma do nativo? Primeiro, gastando tempo de qualidade no discipulado das pessoas. Muitos estão chegando a Cristo por meio de milagres, mas poucos são, de fato, acompanhados no crescimento da sua fé.

A segunda conversa foi meio que repentina. Estávamos comprando alguns produtos para a viagem de bicicleta em uma loja da cidade. Meu amigo fez amizade com o vendedor, tentando negociar o preço de um saco de dormir. De uma hora para a outra, a conversa tomou outro rumo.  Eles começaram  a falar sobre céu e inferno, sobre Bíblia, sobre Cristianismo. Meu amigo fez uma pergunta provocativa: “para onde você vai quando morrer?” O vendedor ficou irritado e a conversa foi se tornando um pequeno embate.

Não é fácil conversar sobre Cristo com quem tem uma visão de esperança, de inovação e informação bem diferentes de nós. Ao mesmo tempo, vi como nós, os brasileiros, somo queridos. Todo conhecem Ronaldo, Rivaldo e Ronaldinho.

Que Deus nos dê sabedoria para aplicarmos bem todos os recursos e ferramentas que ele nos deu!

 

VISITE O DIÁRIO DE BICICLETA NO NEPAL

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>