Cinco anos de casamento, e hoje acordei agradecendo a Deus pela benção de não estar só. Não apenas em termos de presença, mas de cumplicidade, intimidade e gosto.

Me perdoem todas as mil e uma teorias contra o casamento, mas temos que admitir: é uma ideia genial, que vai ficando cada vez mais doce quando o temperamos todos os dias. Como uma fruta que precisa ser conservada nas condições apropriadas, o casamento precisa ser cuidado, preservado. E isso exige paciência (uma boa dose, de fato), sinceridade e vontade de amar.

Deus nos visita com a graça maravilhosa e sustenta o perdão e a alegria, apesar de nossos erros.

Com o passar do tempo, o casamento vai nos acostumando a viver um com o outro. E quanto mais isso acontece, menos vontade a gente tem de voltar atrás.

Kelen, obrigado pelo amor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>