Venha, companheira.
Deite-se ao meu lado.
Mas mantenha-me acordado para ver o sol nascendo.

Sussurre em meus ouvidos novas palavras de fé.
E me ajude a perceber que não estamos sozinhos.

Semeie grãos agridoces
para que eu não me esqueça do gosto da vida.

Me faça crer que a graça sempre vem.
Que não haverá deserto.
Que a fonte flui de dentro de corações redimidos.

Venha, Inspiração, vamos dançar juntos.
E viver a vida como uma bela poesia.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>