Arquivo | Série Revista Ultimato RSS for this section

Uma dependência bem vinda

ESTUDO BÍBLICO | Série Revista Ultimato – edição 363

O sentimento de impotência, que pode parecer desesperador, logo poderá apontar uma nova possibilidade – a dependência de Alguém maior que minhas necessidades e problemas.
Neste estudo vamos refletir sobre o encontro de Jesus com uma mulher que buscou exercitar sua dependência diante de uma situação totalmente fora de seu controle. O que será que esta mulher, quem nem pertencia ao povo de Israel, pode nos ensinar sobre renúncia, humildade, confiança e, finalmente, dependência de Deus?

Continue lendo

A morte também tem prazo de validade

ESTUDO BÍBLICO | Série Revista Ultimato – edição 363

O plano original de Deus não incluía a morte. Por isso custamos tanto para aceitá-la, se é que a aceitamos em algum momento. E até falar sobre a morte e o sofrimento é sempre algo incomodo. No entanto, em Jesus o poder da morte foi subjugado. Esse novo panorama elimina a dor da saudade dos que partiram? Torna ilegítimo o processo de luto?

Continue lendo

É de graça, mas não é barato

Precisamos reconhecer a nossa dificuldade em lidar com a graça de Deus. Ela nos parece incompreensível, pois estamos imersos em um ambiente fortemente influenciado pela lei do mérito. E não gostamos de ver alguém que “não merece” ser contemplado com algum benefício, ou benção, que deveria ser dirigida a quem “fez por merecer”. A atuação de Deus, às vezes, nos parece injusta? A graça de Deus não tem nada a ver com o meu compromisso pessoal com Ele?

Continue lendo

Perdão: o pecado já era

Não é difícil encontrar pessoas que consideram totalmente injusta a sua inclusão no “rol de pecadores dependentes da graça”, uma vez que elas não cometem pecados “sérios”. Mas, para Deus, não há “pecadinho” ou “pecadão”. Outros não estão convencidos da sua dependência da graça e do perdão diário de Deus. Como lidar com a culpa e com o perdão?

Continue lendo

O poder do “não poder”

Como lidar com situações em que a nossa segurança, a nossa saúde e até a nossa vida podem estar ameaçadas? Em que, ou em quem vamos nos apegar? Como reagiremos diante da aparente “indiferença” de Deus? Às vezes parece que Deus está “dormindo” demais diante das suas dificuldades?

Continue lendo