Arquivo | Aconselhamento RSS for this section

Como lidar com a dúvida? Você no mundo

Durante sua caminhada cristã, você já teve dúvida? A dúvida é uma experiência de todos os cristãos, adolescentes e idosos. Neste estudo, veremos algumas estratégias para lidar com ela.

Continue lendo

Amigos leais… nem sempre legais

ESTUDO BÍBLICO | Série Revista Ultimato – edição 363

Deus nos criou para vivermos em comunidade. Nós precisamos uns dos outros e não há espaço para a existência de cristãos do tipo “você S. A.”. Precisamos sempre nos perguntar se temos valorizado a riqueza de fazermos parte de uma comunidade que busca a mesma direção.
Temos nos colocado à disposição de outros, e ao mesmo tempo procurado companheiros de caminhada que nos ajudem a avaliar o nosso crescimento cristão? Enxergamos nossa necessidade de mentores ou “diretores espirituais” a quem podemos recorrer para nos ajudar a avaliar nossos pensamentos e sentimentos?

Continue lendo

A morte também tem prazo de validade

ESTUDO BÍBLICO | Série Revista Ultimato – edição 363

O plano original de Deus não incluía a morte. Por isso custamos tanto para aceitá-la, se é que a aceitamos em algum momento. E até falar sobre a morte e o sofrimento é sempre algo incomodo. No entanto, em Jesus o poder da morte foi subjugado. Esse novo panorama elimina a dor da saudade dos que partiram? Torna ilegítimo o processo de luto?

Continue lendo

Equilíbrio – nem tão lá, nem tão cá

ESTUDO 6 – Série Livros – “O Discípulo Radical”, John Stott

Nosso comportamento e nossas atitudes são influenciadas, ou mesmo determinadas, pelas convicções que possuímos acerca de quem nós somos. Neste estudo, nossa principal preocupação é definir quem nós somos, como discípulos e discípulas de Cristo. Para John Stott, “não há no Novo Testamento um texto que apresente um registro mais variado e equilibrado do que significa ser um discípulo do que o texto do Apóstolo Pedro que vamos estudar.

Continue lendo

Aprendam a fazer o bem!

A nossa prática deve ser um reflexo de nossa vida interior, e nossa vida interior deve se expressar em nossas práticas exteriores. Essa relação precisa ser orgânica, como uma coisa só. A pergunta que precisamos responder é: meu amor a Deus me leva a amar o meu próximo? E meu amor ao próximo tem sido maior devido ao meu amor a Deus?

Continue lendo