Preparando-me para envelhecer

SÉRIE |
Conversando Sobre o Futuro – a vocação continua  |  Estudo 1

Texto básico: Ec 12.1-14

Textos de apoio
– Hb 12.1-3
– 2 Tm 4.6-8
– Gn 37.6-10, 19
– Gn 41.28-37
– Sl 92.12-15
– Pv 20.29

Introdução

Se você está estudando este tema imagino que já passou pela infância, adolescência e juventude. Assim, posso considerar que você é uma pessoa com todas as responsabilidades da vida adulta e caminha para maturidade. Tem gente que gosta de dizer que a adolescência ou a juventude, até mesmo a infância foi a melhor fase da vida. É razoável afirmar que cada fase tem seus desafios, suas limitações e importância na formação da pessoa. Na perspetiva de uma vida longa é possível esperar que tenha muita coisa boa pela frente, pois a velhice pode ser cheia de “seiva e verdor” além de “frutífera” (Sl 92.14).

A melhor maneira para avançar na idade foi planejada por Deus. Ela é realista, assim como descrita no livro de Eclesiastes. Ela não descarta o pecado, suas consequências e nossa luta, como o apóstolo Paulo escreveu. Por outro lado, podemos prosseguir confiados na graça de Deus, que renova as nossas forças e nos dá perspectiva e entusiasmo, como na vida de Josué (Js 14.10-12).

Olhando a vida a partir do ponto de vista cristão, podemos entender que ela é uma só, com diferentes fases. A própria Bíblia nos ensina a buscarmos conhecer a Deus e sua vontade, e nos ajustarmos a ela, este é o “segredo”. Devemos aprender a discernir as coisas essenciais, verdadeiramente importantes e duradouras, das coisas circunstanciais, secundárias e efêmeras.

Somos responsáveis pelo que fazemos ou deixamos de fazer com o dom da vida. As velhas perguntas precisam ser respondidas: De onde vim? Para onde vou? Qual o propósito de minha vida? As respostas a estas perguntas nos ajudarão a projetar uma vida longa e plena.

Para entender o que a Bíblia fala em Eclesiastes 12.1-14

  • O texto de Eclesiastes faz descrição do que acontece com o avançar da idade (Ec 12.1-6). Você já conviveu com uma pessoa idosa? O que você percebeu? Quais sentimentos lhe vieram à mente neste convívio?
  • De que forma o buscar a Deus na juventude pode influenciar a velhice (Sl 37.17-18, Pv 4.18. Sl 1)?
  • Como o conselho de sabedoria, lembra-te do seu Criador nos dias da tua juventude, é contrário ao conceito da religiosidade popular?
  • Em que sentido as palavras de sabedoria funcionam como aguilhão?
  • Elabore, com base nos ensinamentos bíblicos, pelos menos duas coisas essenciais da vida cristã?

Hora de Avançar

“A velhice é uma realidade concreta, durável, e vivida,
que propõe problemas práticos, cujos conteúdos
podemos discutir com objetividade”.
Paul Tournier

Para pensar

Vivemos uma corrida intensa, priorizando as coisas urgentes. Hoje, literalmente, a vida não para. A grande maioria das pessoas vive em um ambiente de eternas demandas. Várias coisas procuram chamar nossa atenção. Na década de 70 era o rádio, depois veio a televisão, o computador e agora o celular que reúne todas as demandas na palma da mão, somando-se ao apelo das redes sociais.

A Bíblia nos orienta a parar e refletir ao longo do caminho ao utilizar expressões como lembra, considerai, observai, atenta, não sabeis…. Criar o hábito de parar e refletir sobre o rumo que nossa vida está tomando é fundamental, e o tempo de fazer isto chama-se hoje, e o momento é agora. Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua palavra (Sl 119.9).

O que disseram

Senhor, fui moço e agora sou velho… e não sei o número dos dias que me restam, e nem quero saber. Entreguei-te o meu relógio, e não o quero de volta. Não desejo existir nem mais nem menos um dia além ou aquém daquele que predeterminaste para mim. Mas quero que me ajudes a viver intensamente enquanto não chegar a minha hora. (Kléos M. Lenz César, 80 anos, em Experiência e Esperança na Velhice, Editora Ultimato, 2015)

Creio que a vocação geral do cristão, no seguimento de Jesus Cristo, é atuar de forma lúcida na igreja e na sociedade, através do testemunho, do serviço e da luta pela justiça. A particularidade de cada vocação encontra seu próprio foco. (Manfred Grellert, 74 anos, em Experiência e Esperança na Velhice, Editora Ultimato, 2015)

Para responder

  • Como você se sente ao pensar na velhice?
  • Já considerou que sua comunhão com Deus hoje, pode mudar a qualidade de vida que você terá amanhã?
  • Quais temas te deixam desconfortável ou ansioso ao pensar no futuro?

Eu e Deus

Vida é movimento e mudança constante. Só para com a morte. Não posso acelerá-la ou detê-la, mas posso direcioná-la. Deus tem sentido e propósito para ela. Andando nos seus caminhos terei a possibilidade de dizer com satisfação, independente das circunstancias, combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé (2Tm 4.7).

Deus, ensina-me a amar a tua palavra e aplicá-la em uma vida que te agrada.

Autor: Marcelo Barreto

Leia mais:

» Me aposentei. E agora? Em busca de novas razões, Rubem Amorese
» Experiência e esperança na velhice, revista Ultimato, edição 356
» É Preciso Saber Envelhecer, Paul Tournier
» Contar os dias para alcançar sabedoria, Christian Gillis

Print Friendly, PDF & Email

Um comentário para “Preparando-me para envelhecer”

  1. robson 27 de outubro de 2020 at 7:17 #

    Estou com 53 anos este só me fortaleceu Deus abençoe

Deixe um comentário