O meio ambiente, os relacionamentos e a lei – Estudo 2 [Tearfund]

O meio ambiente, os relacionamentos e a lei

Para levar as questões ambientais a sério é preciso compreender o que a Bíblia diz sobre o assunto.

Este é o “Estudo 2” da série de estudos bíblicos produzidos pela Tearfund que nos ajuda a descobrir o que Deus pensa sobre o meio ambiente e qual deve ser a nossa resposta.

I) Relações cortadas

No Jardim do Éden, Deus, os seres humanos e o resto da criação existiam em perfeita harmonia.

> Gênesis 3:1-19
Devido à desobediência humana, as relações foram cortadas. Veja o que a passagem diz sobre como as relações mudaram entre:
• Deus e os seres humanos
• Deus e a criação
• Seres humanos e a criação.

■ Pense sobre como estas relações cortadas são mostradas em âmbito local, nacional e internacional.

■ Como a nossa vida mostra estas relações cortadas? Há algo de que devemos nos arrepender? Ore por isso!

II) Relações restauradas

Nossa atitude para com a criação deve ser influenciada não apenas pelas intenções originais de Deus, mas também pelas promessas de Deus para o futuro.

Imagine que você tenha feito algo de que se orgulha, e, então, alguém chega e o quebra.
Como você se sentiria? O que você faria?
Surpreendentemente, depois que as pessoas lhe viraram as costas e danificaram o que Ele criou, Deus teve uma atitude de amor e procurou trazer as pessoas de volta para a relação com Ele.

> Colossenses 1:15-20

Esta passagem fala sobre Jesus.
■ Qual é o papel dele na criação?

■ Qual é o papel dele na transformação das relações cortadas?

> Mateus 27:51 e 28:1-2

Observe a conexão entre a morte e a ressurreição de Jesus e a Terra.
Como resultado da morte e da ressurreição de Jesus, a criação inteira de Deus é reconciliada com Ele (Colossenses 1:19-20). Isto será completamente alcançado quando Jesus retornar.

> Apocalipse 21:1, 2 Pedro 3:13 e 2 Coríntios 5:17

Tendo lidado com o pecado e conquistado a morte, Jesus tornou-se o primeiro fruto de um novo céu e de uma nova Terra. A criação inteira foi renovada, está sendo renovada e será renovada através dele.

> Romanos 8:19-23

Esta passagem refere-se a Gênesis 3, em que as relações foram cortadas como resultado da desobediência humana.

• A esperança da criação para o futuro é diferente da nossa própria esperança?

• Pelo que a criação inteira vai passar no futuro?

• O gemido mencionado nos versículos 22 e 23 é positivo ou negativo? Pense no resultado de um parto!

No momento, vivemos num mundo pecaminoso, portanto, a nossa relação com a criação ainda está danificada.

> Mateus 6:9-13

■ Qual é o desejo de Deus? (veja o versículo 10)
O que isto significa?

■ Como sabemos que este deve ser o nosso desejo?
(veja o versículo 9a).

■ O desejo deve ser expresso apenas em palavras?
Se a resposta for não, como podemos procurar ver o reino de Deus na Terra?

Nosso papel no momento não é esperar passivamente, mas trabalhar para vermos o reino de Deus na Terra. Até que Deus torne tudo perfeito, devemos seguir a paixão de Deus em ver tudo reconciliado com Ele. Isto significa que devemos compartilhar o evangelho com os outros e dar o exemplo do que significa estar no reino de Deus, que já está aqui, através de boas relações com Ele, com outras pessoas e com a criação.

Devemos levar a sério a nossa responsabilidade de governar bem a Terra e seus recursos conforme nos foi ordenado em Gênesis 2:15. Podemos fazer isso com a esperança certa de que tudo será renovado quando Jesus retornar.

III) Compreendendo as pessoas do ponto de vista de Deus

Os seres humanos dependem da criação de Deus para sobreviver. Por exemplo, todos nós precisamos de alimento para comer. A maior parte da população mundial depende diretamente da terra para o cultivo destinado à alimentação ou à venda. As pessoas que vivem nas cidades podem comprar seus alimentos nas lojas ou nos mercados, mas elas ainda dependem indiretamente da terra e de outros recursos para obterem estes alimentos.

■ Faça uma lista das facetas da criação de Deus, tais como a terra e a água.
■ Algumas destas facetas nós chamamos de “recursos” porque elas são úteis para nós. Pense sobre quais das facetas da lista são recursos. Você consegue pensar em outras facetas da criação de Deus que não sejam recursos, mas que sejam simplesmente interessantes ou belas por si próprias?
■ Pense sobre os recursos de que você depende diretamente e os recursos de que você depende indiretamente.

IV) Aprendendo com as leis do Antigo Testamento

No Antigo Testamento, lemos que Deus estabeleceu um conjunto de leis para que os israelitas se responsabilizassem perante Deus pela terra que Ele lhes havia dado para viver e uns pelos outros.

Responsabilidade perante Deus
Isto consistia em dar o dízimo e ofertar os primeiros frutos da colheita a Deus (Êxodo 23:14-19). Levítico 25:23 é um lembrete de que Deus é o dono supremo da terra e quem tem a autoridade sobre como ela deve ser usada: “A terra não poderá ser vendida definitivamente, porque ela é minha e vocês são apenas estrangeiros e imigrantes.”

Responsabilidade perante os outros
Isto consistia em deixar a terra descansar, deixar que outros usufruíssem dela (Êxodo 23:10- 11) e permitir que os pobres juntassem as espigas caídas da colheita (Levítico 23:22) e se beneficiassem com o dízimo (Deuteronômio 14:28-29, 26:12) em certos anos. Para evitar que as pessoas enriquecessem à custa dos outros, Deus não permitia que a terra fosse vendida permanentemente. Ao invés disso, durante o ano do Jubileu (a cada 49 anos) a terra que havia sido vendida tinha de ser devolvida ao dono original.

Isto garantia que as futuras gerações tivessem acesso à terra. Assim, o preço da terra diminuía à medida que o ano do Jubileu se aproximava, e não se tirava vantagem de ninguém (Levítico 25:14-17).

Embora estas leis devam ser colocadas em prática em certos anos (Deuteronômio 15:1-11), Deus quer que tenhamos sempre uma boa atitude para com as pessoas pobres.

■ O que estas passagens nos dizem sobre:
• o valor igual das pessoas?
• a importância de não acumular riqueza pessoal em demasia?
• a importância das relações dentro da comunidade?
• a importância do descanso para as pessoas e para a Terra?

■ Que práticas ou sistemas existem hoje em dia que vão contra estes princípios?

■ O que podemos fazer quanto a isto – pessoalmente e como organização? Que medidas práticas podemos tomar? Há algum trabalho de
defesa e promoção de direitos que devamos fazer?

Leia mais:

> Estudo 1 da série Tearfund: O meio ambiente do ponto de vista de Deus

> Estudo 3 da série Tearfund: Jesus e o meio ambiente

Fonte: Sustentabilidade ambiental, Sarah Wiggins, Mike Wiggins, Jude Collins e Sara Shaw, ROOTS da Tearfund, Kit de Ferramentas para a Defesa de Direitos, 2009, Tearfund, Reino Unido.
Print Friendly, PDF & Email

Um comentário para “O meio ambiente, os relacionamentos e a lei – Estudo 2 [Tearfund]”

  1. João boturi 20 de julho de 2017 at 18:07 #

    muito interessante.

Deixe um comentário