Mais do que ouvir (e falar), é preciso praticar

Mais do que ouvir (e falar), é preciso praticar

“Mas quem ouve estas minhas palavras e não as pratica é como um insensato que construiu a sua casa sobre a areia”. [Mateus 7.26]

SÉRIE REVISTA ULTIMATO
Artigo: Não basta dizer, é preciso fazer, do pastor Ricardo Barbosa, publicado na edição 331 da revista Ultimato.

 

Texto básico:
Mateus 7.13-27

Textos de Apoio:
Tiago 1.22
Salmo 15.1-5
1 João 3.10
Mateus 15.8
Isaías 29.13

Introdução
Romanos 10.17 nos diz que a fé vem pelo ouvir. É importante ouvirmos a Palavra de Deus. No entanto, só ouvir não é o suficiente. Quando não gera transformação em nós e em nosso meio, aquilo que ouvimos se torna inútil. Jesus espera que ouçamos sua palavra e a pratiquemos. No final, vamos ser julgados não pelo que ouvimos e fomos capazes de repetir, mas pelo que conseguimos fazer com base naquilo que ouvimos.

Para entender o que a Bíblia fala
a) Qual é o papel da pregação na proclamação do reino de Deus? (Romanos 10.14)

b) Embora fossem religiosos que ouviam a palavra de Deus, os fariseus foram repreendidos por Jesus. Baseando-se nos textos a seguir, indique o motivo dessa repreensão.
Mateus 23.14 –
Mateus 23.25 –
Mateus 23.27 –
Mateus 23.23 –

c) O insensato da ilustração usada por Jesus em Mateus 26.24-27 chegou a construir sua casa, mesmo que sobre a areia, e só depois percebeu o prejuízo. De que forma ele caiu nesse engano?

d) Leia Tiago 1.22-25. Por que aquele que ouve a palavra e não a pratica é comparado a um homem que se olha no espelho e depois se esquece de sua aparência?

e) Tiago diz (Tg 1.25) que aquele que pratica o que ouviu será feliz em tudo o que fizer. Jesus, no entanto, praticou o que ouviu e acabou na cruz. Qual é o custo de se praticar o que ouvimos e de que felicidade Tiago está falando?  (Mt 7.13-14)

Hora de avançar
“Se não confiamos em Jesus, vamos achar suas palavras bonitas de se ouvir e boas para se falar — mas não reais para se viver. O julgamento para aqueles crentes que ouvem, mas não praticam, será a ausência da comunhão divina: ‘Nunca vos conheci’.
Ricardo Barbosa

Para pensar
“E quanto a você, Lev Nikolayevitch, você prega muito bem, mas faz aquilo que prega?” Esta é a mais natural das perguntas, uma que sempre me é feita. Normalmente, é feita de maneira vitoriosa, como se fosse uma forma de calar minha boca. “Você prega, mas como vive?” E respondo que não prego, que não sou capaz de pregar, ainda que deseje apaixonadamente fazê-lo. Posso pregar apenas através de minhas ações, e minhas ações são vis (…) E respondo que sou culpado, e vil, e digno de receber as críticas por meu fracasso em cumpri-las.

Ao mesmo tempo, sem ter o propósito de me justificar, mas simplesmente visando explicar minha falta de consistência, digo: olhe para minha vida atual e para minha vida passada, e você verá que não tento defendê-las. E verdade que não tenho cumprido a milésima parte deles [os preceitos cristãos], e me envergonho disto, mas deixei de cumpri-los não porque não quis, mas porque fui incapaz de fazê-lo. Ensine-me como não ser enredado pela tentação que me cerca, ajude-me, e eu os cumprirei; mesmo sem ajuda, eu desejo e espero cumpri-los.

Ataque-me — eu mesmo faço isto —, mas ataque a mim, em vez de culpar o caminho que sigo e que indico a todos aqueles que me perguntam onde acho que ele esteja. Se conheço o caminho de casa e ando por ele embriagado, o caminho não deixa de ser certo simplesmente porque ando por ele cambaleante! Se não é o caminho correto, então mostre-me um outro; mas se cambaleio e perco o caminho, você deve me ajudar, deve manter-me na senda da verdade, assim como eu mesmo estou disposto a ajudá-lo. Não me leve por caminhos errados, não fique feliz por eu me perder, não se rejubile dizendo: “Olhe para ele! Disse que estava indo para casa, mas está se arrastando para um pântano!” Não, não se regozije, mas dê-me seu apoio e sua ajuda.
Leon Tostoi

O que disseram
Existe uma diferença entre os sinais do poder e da ação de Deus e os sinais de que pertencemos a ele. Deus pode expulsar demônios usando qualquer pessoa. Os milagres são sinais do poder de Deus, não de que pertencemos a ele. Os sinais de nosso pertencimento são os frutos da obediência, do praticar aquilo que Jesus ensinou. São estes os frutos que Jesus espera encontrar naqueles que dizem: Senhor, Senhor! Fé em Jesus não é fé real enquanto não fazemos o que ele nos manda fazer.
Ricardo Barbosa

Para responder
a) Como você identifica as pessoas que não vivem o que pregam? Como reage diante delas?

b) Você procura aplicar os mesmos critérios de julgamento a você mesmo?

c) Se fizer um balanço entre seus discursos e suas ações, qual será o resultado?

Você e Deus
Quero ser praticante da Palavra, e não somente ouvinte.

Autora do Estudo Bíblico: Paula Mendes

Estudo bíblico foi desenvolvido a partir do artigo Não basta dizer, é preciso fazer, do pastor Ricardo Barbosa, publicado na edição 331 da revista Ultimato.

Print Friendly, PDF & Email

Tags: , ,

18 Comentários para “Mais do que ouvir (e falar), é preciso praticar”

  1. Alejandro Mercado 26 de junho de 2013 at 14:23 #

    Pelo título do estudo parece que somos aconselhados a não nos preocuparmos com ouvir, ou melhor, com a qualidade do nosso ouvir. Na Bíblia 254 vezes faz-se referência ao ouvir. Já na primeira somos exortados a dar ouvidos às palavras do SENHOR (Deuteronômio 6.4-9). Foi pela qualidade de bem ouvir que o povo de Israel se libertou do politeísmo reinante naquela terra que Deus lhes deu conforme prometera a Abraão. Quando percorro a Palavra buscando o sentido de ouvir me deparo com o desafio de cuidar a qualidade do meu ouvir. Devemos desenvolver aquele sentido que muito pouco ou quase nada somos ensinados a desenvolver adequadamente. Desde crianças somos incentivados a saber falar, escrever, desenvolver o sentido do tato, do gosto ou paladar, saber pensar, mas não somos ensinados a ouvir e nem somos premiados por faze-lo bem. Eu não conheço nenhum premio que seja oferecido ao saber ouvir bem. Por isso, posso afirmar à luz da própria Bíblia que devemos ensinar ao povo a saber ouvir bem e praticar o que foi bem ouvido. Ou seja, deve ser ouvir e praticar! Quem vive a dicotomia de não praticar o que ouve é porque não se deteve para ouvir. A isso geralmente chamamos de falta de atenção. Isso significa que o ouvir implica em colocar o pensamento em ação diante de aquilo que se ouve. Ouvir com intencionalidade, querer ouvir. A comunicação sem ouvir bem causa estragos. Quem sabe isso se deva ao fato de não termos bons referenciais nos nossos próprios lares do saber ouvir. Saber ouvir possibilitará a cada um de nós sabermos distinguir a voz de Deus, no meio de tantas vozes que hoje se levantam como sendo a voz de Deus. É muito impressionante a declaração do Senhor Jesus Cristo: “as minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem” (Jo 10.27). É significativo que ouvir bem leva necessariamente a praticar aquilo que se houve, ou seja seguir a Jesus. Eu oro cada dia para que o Senhor me abençoe com um bom ouvir, que meus ouvidos sejam mais e mais sensíveis à sua voz para segui-lo cada dia com maior fidelidade. Reconheço que é muito difícil saber ouvir, porque para ouvir preciso aquietar e silenciar a minha alma diante do Senhor. Que Ele nos de da sua graça para sempre o ouvirmos mais e melhor. Amém

    • Fábio Medina 28 de setembro de 2013 at 11:29 #

      Muito sábia suas palavras! Tremendo! Deus te abençoe! 😉

    • Paulo Cesar Alvarenga 10 de maio de 2017 at 7:02 #

      O ouvir da palavra de Deus, não o escutar, ouvir dá UMA conotação de viver VERDADEIRAMENTE o QUE a palavra diz a respeito, Amém !!!

    • Isa Pina 7 de dezembro de 2017 at 6:44 #

      Muito bem conduzido o seu comentário. Eu quase não sei ouvir. tenho pouca paciência .

  2. italo 18 de janeiro de 2014 at 13:31 #

    Amém Deus e Fiel Aprendi Muito com Nosso Deus sobre essa Palavras Sabia!

  3. jaime de souza santos 10 de agosto de 2014 at 6:01 #

    É de muito grande importácia as suas palavras, eu aprovo-as, cem por cento e digo tambem que feliz será aquele que escutar e conseguir vivenciar as mesmas.

  4. 992155502 8 de março de 2015 at 14:43 #

    Jesus é bom

  5. Tamires 16 de julho de 2015 at 14:41 #

    Amei todas as palavras e pude perceber quão grande e o amor de deus para conosco, pois usa pessoas como você para nós alertar e nos exortar de coisas que precisamos entender e praticar a palavra de Deus. A palavra de Deus e rica em sabedoria, por isso precisamos nos envaziar de si mesmo, e deixar a glória do senhor nos encher, e mas do que isso obedecer tudo que diz a sua palavra. Amém

  6. Helio 22 de julho de 2015 at 12:16 #

    Que palavra maravilhoso muito obrigado que deus te abençoe.

  7. LINA küHNE 2 de dezembro de 2015 at 9:59 #

    Gostei dos assuntos aí relacionados.

  8. Fátima Dias 26 de agosto de 2016 at 19:47 #

    Uma ótima leitura livro da Jacqueline Foster Bost ; PRATICANTES DA PALAVRA. um estudo na carta de Tiago com enfoque nas questões da mulher.

  9. sandro 27 de janeiro de 2017 at 8:17 #

    muito bom mesmo esse estudo foi de muita ajuda esclareu a minha mente em relação a ouvir .

  10. waldeir 19 de fevereiro de 2017 at 8:26 #

    meus queridos e obvio que temos que ouvir mas o que o estudo esta mostrando que esse ouvir tem que nos levar a pratica *o seu agir me fala tao auto que não me deixa ouvir o seu falar

  11. Amarildo Alexandre 3 de março de 2017 at 17:36 #

    Otimo artigo !

    Muita sabio suas palavras

    Que deus esteja com voce sempre

  12. Miss. Roberto 30 de março de 2017 at 21:33 #

    Não adianta ser mero ouvinte da palavra. Isso é religiosidade vazia. Muitos se iludem pensando que por cumprirem formalidades de um culto religioso, estão quites com Deus. Tiago diz que estão se enganando. Não basta ouvir ou ler uma bela e desafiadora mensagem se não tomar a iniciativa de praticar o que ouviu.A Palavra é o espelho da alma que mostra exatamente o estado dela. De nada adianta apenas ver-se através dela. O espelho só tem razão de ser se enquanto nos vemos, vamos fazendo as correções que notamos necessárias. As provações nos levam à Palavra, e esta nos aponta as correções a serem ser feitas. Se as realizamos Deus cumpriu o propósito que tinha com a prova. Amém..

    • cleber 4 de julho de 2017 at 12:37 #

      Muito boa sua colocação gostei.

  13. Gemerson 28 de junho de 2017 at 0:31 #

    Certa ocasião eu disse para minha filha: Filha não vai por esse atalho, vc pode escorregar e cair.
    Ela foi escorregou e caiu.
    Pois bem, ela ESCUTOU o eu disse, mas NÀO DEU OUVIDOS as minhas palavras.
    Irmãos dar ouvidos é praticar, só prática quem verdadeiramente da ouvidos e vice-versa

  14. Cleber Menezes 2 de julho de 2017 at 17:49 #

    Muito bom seu artigo me ajudou muito.

Deixe um comentário