A cobiça – onde o adultério começa

A COBIÇA  —  ONDE O ADULTÉRIO COMEÇA

 

 

Instrução básica: Mateus 5.27-30

Roteiro da semana
Domingo – 2Sm 11.1-5
Segunda-feira – 2Sm 11.14-17
Terça-feira – 2Sm 11.26-27
Quarta-feira – Pv 4.23,27
Quinta-feira – Mt 15.19
Sexta-feira – Cl 3.5
Sábado – 1Ts 4.4-5

 

Mente e coração

“Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.” [1 Coríntios 10.13]

Não é errado achar atores, atrizes e outras pessoas bonitas, ou querer ter coisas da moda e de última geração. O problema está quando passamos a viver para isso e começamos a fazer de tudo para ter o que queremos.

 

Partida

Cobiçar vai além de querer – é não conseguir tirar os olhos e o pensamento do alvo do sentimento, é fazer de tudo para ter o que se quer. É esse sentimento que leva ao adultério e que destrói tantos lares e vidas. E ele, em si, já é pecado.

 

Primeiro, o que é o adultério?

Você sabe definir o que é adultério? A Bíblia define adultério como relação sexual de uma pessoa casada com outra, fora do casamento. Como a televisão tem tratado esse tema? De forma positiva ou negativa?

 

Por que Deus proíbe o adultério?

O sexo dentro do casamento é abençoado e une dois indivíduos, preparando-os para formar uma família, que é a base do corpo de Cristo. Deus proíbe o adultério porque se preocupa com as pessoas e com a igreja, e sabe que o adultério só traz infelicidade. Leia Gênesis 2.18-25.

 

Onde o adultério começa?

O adultério começa muito antes da traição em si. Ele começa com a cobiça, com o olhar o outro e desejar. Muita gente diz: “Olhar não arranca pedaço.” Na verdade, o simples olhar de relance ou casualmente não arranca mesmo. Mas se você tem uma amiga (ou amigo, no caso dos garotos) que tem um namorado lindo (namorada linda) e:

– Você não consegue parar de olhar para ele (ela);

– Fica pensando nele (nela) o dia inteiro;

– Sempre dá um jeito de conversar com ele (ela).

– Quando você vê, está bolando um plano para roubar o (a) namorado (a) de sua amiga (o).

Não é adultério, porque eles não são casados. Então, não há problema. Será?

Jesus não disse que aquele que cobiçar já pecou? Eles podem não ser casados e você pode não estar destruindo uma família, mas você estará magoando um amigo e abrindo precedentes em sua vida.

E, se isso se tornar uma forte tendência ou hábito, como será no seu futuro?

 

A cobiça de bens materiais

Podemos cobiçar também as coisas dos outros: isso leva a outro mal – o furto, a inveja e/ou a ganância. Como já vimos, não é ruim querer ter coisas. Mas nunca podemos invejar o outro ou querer roubar.

 

Como evitar a cobiça  —  Leia Mateus 5.29-30.

Se você olhar para alguém com cobiça você deve ir ao médico e pedir a ele que arranque o seu olho? Não é bem isso. Arrancar o olho significa que devemos nos afastar daquilo que está despertando em nós a cobiça.

Como fazer isso?

– Primeiro: ore, ore, ore, ore – e ore mais um pouco;

– Encha a sua mente com pensamentos relacionados a Jesus (leia um livro, por exemplo, com algum tema sobre o assunto);

– Converse com seus pais ou professores da escola dominical sobre o sentimento de cobiça (com relação a alguém ou a alguma coisa);

– E, principalmente, afaste-se do que está lhe causando tal sentimento.

 

Pit stop

Quando Davi cobiçou Bate-Seba, ele já tinha pecado. Mas a história dele poderia ter sido diferente se ele não tivesse cedido a esse desejo. Deus perdoou o pecado de Davi, mas ele teve de aguentar as consequências.

 

Chegada

A família é muito importante para Deus. Tanto a terrena, como a família na fé. Devemos respeitar e amar os nossos pais terrenos e amar os nossos irmãos da igreja, que são parte da nossa família celestial.

 

Bíblia e família

Nesta semana você terá dois desafios. O primeiro é ligar ou mandar um e-mail para uma pessoa da igreja diferente, todos os dias, que não seja do seu círculo de convivência. Sabe aquele irmão com quem você nunca conversa? Bem, que tal ligar para ele? Conheça melhor os seus irmãos. O outro é orar pelos membros de sua família que ainda não fazem parte de sua família na fé. Essa parte é muito importante. Quem não quer ver a sua família terrena inteira lá no céu?

 

Para você

A família é tema frequente em filmes, seriados, desenhos e novelas. Isso demonstra a sua importância. Você chegou a assistir a Sétimo céu – em inglês, Seventh Heaven? É um seriado que passou de 1996 a 2007 que retrata a vida de uma família de pastor. Vale a pena conferir, principalmente as primeiras temporadas.

>> Estudo publicado originalmente pela Editora Cultura Cristã. Usado com permissão.

Print Friendly, PDF & Email

22 Comentários para “A cobiça – onde o adultério começa”

  1. Eduardo 19 de setembro de 2014 at 20:38 #

    Complicado explicar as muitas mulheres, nos patriarcas, por exemplo, no Velho Testamento, não? Passaram por cima assim como quem diz, fale baixo para ninguém ouvir!

    Esses é um dos problemas de moralizar o dado bíblico. Em algum momento ter-se-á que falsear os fatos ou esconde-los debaixo do tapete da suposta moralidade.

    • Renato Reis de Oliveira 30 de setembro de 2014 at 14:51 #

      Prezado Eduardo,

      Devemos agradecer o fato da Bíblia não ter escondido a poligamia e o adultério de seus personagens. Mas relatar não significa aprovar, mesmo porque o próprio Jesus colocou o dedo nessa ferida e disse que aconteceu por causa da dureza do coração dos homens.

      O ideal de Deus é o casamento monogâmico e esse deve ser nosso alvo.

      • Eduardo 2 de outubro de 2014 at 6:31 #

        A sua leitura de que a bíblia não escondeu é um olhar moral em cima de uma construção histórica. Os hititas, por exemplo, nunca se opuseram e sempre deram valor à poligamia. No Velho Testamento, para não ir muito longe, período de Abraão, ter mais de uma esposa era o procedimento; Pelo menos diapasão, o monoteísmo como a relação monogâmica é nova (historicamente).

        Jesus não colocou o dedo na ferida, porque a julgar pelo teor de sua declaração, ele segui de perto ora a interpretação ‘halacá’, ora a ‘hagadá’. Quer dizer, ele seguia de perto o que os fariseus e saduceus postularam ao longe de milênio e outros mais sobre textos tidos como bíblico.

        Sua observação carece de maiores estudos e aparato histórico. Não vale a moral puritana como juízo de valor.

        • Felipe 6 de fevereiro de 2016 at 10:36 #

          Eduardo, se vc nunca tivesse tido contato com a bíblia, vc teria ciência do bem e do mal?

          Não podemos buscar respaldo biblico,histórico, cultural ou evolutivo para práticar ou apoiar algo que sabemos que é errado.

      • Eduardo 21 de outubro de 2014 at 9:14 #

        Renato, Renato!
        Eu não vou agradecer não, Renato. Imagina se eu aplico essa lógica sua a outros textos, onanismo, por exemplo, ou então a mortandade de que fala o livro de Juízes! Eu admito que qualquer um pode (jamais cercearia) entender como bem lhe aprouver textos bíblicos. Nem discuto o direito de se fazer isso.
        .
        Quanto à sua leitura de Jesus, certamente você poderia vir a público e dizer que essa é a leitura de… e mencionar figurões e denominações que assim entende que é como você quer.
        .
        De novo é o mesmo estilo de ‘leitura’ de narrativas, que no caso de Jesus nem narrativa histórica é.
        .
        Claro que eu quero que o meu casamento e de meus filhos sejam monogâmicos, mas isso não estabelece que o casamento seja monogâmico.
        .
        É uma tese, Renato, monogamia, que carece inteiramente de apoio histórico, antropológico e evolucionário.
        .
        Bem, aí, claro, você irá, com certeza discordar de mim. E eu de você!

    • jose 4 de março de 2016 at 12:51 #

      já pensou pagar pelo pecado alheio?

  2. Alfredo Alves Botelho Neto 23 de setembro de 2014 at 13:48 #

    ok.

  3. Daniela 24 de novembro de 2014 at 17:07 #

    Eu acho que alguém aí está a fim de montar um harém e precisa acusar quem já morreu para se sentir melhor em sua luxúria.

  4. Bernardo Martins 23 de janeiro de 2015 at 10:11 #

    Concordo plenamente com a visão e leitura do Renato sobre o assunto. No que toca a declaração de Jesus, pois com certeza, essa é a lógica das coisas: a dureza do coração humano. Quando deus criou o hoem e a mulher, juntou apenas a ambos e a eles, só a eles foi baixada a ordem da multiplicação a fim de encher a terra. Fica claro que Deus não estabeleceu a poligamia, porque, de contrário, Deus teria criado muitas mulheres para com elas Adão de multiplicar. Quando se afirma que Deus não se importou com isso no passado, Ele importou-se, sim por meio do Seu Filho a quem nós, cristãos aceitamos como sendo Deus. Se Jesus sendo Deus afirmou condenando isso, embora não apareça no vt uma posição idêntica por parte de deus, não há dúvida que, já desde o principio Deus reprovava essa prática. Deus usa a quem quer, o que quer para fazer o que quer. Deus é soberano e não ode o homem finito, mortal, julga-lo pelo que faz, fez ou deixou de fazer. A poligamia é sim, pecado e todo aquele que na vinda de cristo for achado nessa condição, saiba, com certeza que i lago de fogo o receberá inapelavelmente.

  5. neemias 19 de agosto de 2015 at 17:47 #

    adorei o comentario do bernardo martins e mais ainda o da daniela.realmente alguem esta se achando muito sabio aos seus proprios olhos e querendo justificar seu engano.sabedorias de teologos e historiadores são nada perante a sabedoria do espirito santo,pois existe uma coisa chamada revelações e isso quem da é DEUS na hora certa e a quem quiser seja teologo,letrado,magistrado,doutorado ou um simples servo que so le a palavra e consulta o espirito santo primeiro antes de confiar em baboseiras de ciencias do pensamento humano.pois a biblia não se discerne com ciencia e sabedoria humana e sim pela revelação do santo espirito a seus servos,desde o maior ate o menor.

  6. eliene maria 21 de novembro de 2015 at 21:19 #

    Disseste bem, Neemias.A Palavra de Deus é inerrante.Não podemos modificá-la ao nosso modo para satisfazer nosso ego.

  7. Yris 31 de janeiro de 2016 at 3:04 #

    É complicado….
    Mas Deus no controle da tudo certo!

  8. thais 22 de março de 2016 at 8:10 #

    gostei muito desse estudo tirei umas dúvidas obrigado ,que te continue te abençoando sempre.

  9. Carlosmoreira 19 de maio de 2016 at 10:56 #

    O que vejo é a discussão de um querendo mostrar sua sabedoria, que o motiva para mostrar seu alto conhecimento e superioridade e outros mostrando a glória de Deus. Conhecimento vs sabedoria. Eu prefiro sabedoria. Eu prefiro buscar o que o Espírito Santo fala e revela. Melhor é a intimidade com Deus.Quem obedecer não aborrece a Deus e já não é mais servo… É amigo de Deus. PAZ A TODOS.

  10. ACIZERNANDO LOPES DE HOLANDA 25 de julho de 2016 at 19:39 #

    os patriarcas ja sabiam de seus erros, mais por uma questão tradicional e que viviam em poligamia. mais Deus ja havia dito “Portanto deixará o homem seu pai e sua mãe e se unia A sua mulher e ambos seraonuma so carne”.

  11. Deise 3 de dezembro de 2016 at 21:03 #

    Graças a Deus já atingi uma maturidade espiritual e não saio para congregar em outra igreja pois sei q não existe igreja perfeita..Meu alvo é Cristo! Mas fico triste do meu pastor ser tão rígido e apoiar irmão que ainda não se divorciou e vive amigado e o pastor ainda concede cargos importantíssimos na igreja. Não sou a favor de expulsar..mas o pastor deveria orienta los a fazer o correto conforme a biblia e não dar cargos importantes pois isto causa escândalos..dá precedentes aos jovens de não se casarem conforme a lei e impede q muitos fracos saiam da igreja

  12. Mauri 27 de abril de 2017 at 10:47 #

    Eu queria saber se entre o casal onde foi cometido o ato de adultério.se o que foi traído se separar mas antes do divórcio ficar com outra está cometendo o adultério também?

  13. dico 2 de junho de 2017 at 15:29 #

    Sim porque,pela lei dos homens continuam casados, o homem tem que está conforme a lei de Deus e dos homens.
    Não sou melhor que ninguém, mas vou meio que responder o comentário da Deise, se dentro da igreja tem um casal que não são casados mas que participam coisa sagradas como santa ceia ou que tem outras responsabilidades como cargos dentro da igreja perante a lei de Deus isso não está correto. Na verdade eles estão fornicando pois não estão certos com a lei dos homens e nem com Deus.

  14. Karol 5 de março de 2018 at 22:17 #

    Eu min separei mas eu não gostava dessa pessoa e agente nunca foi casado nu papel só fui morar com ele pq engravidei eu sempre gostei do irmão dele mas por causa da minha filha tive q morar com ele e agora q min separei quero assumir esse amor e ele também gosta de min mas agente tem medo de não ser perdoado e nu dia Du juízo não ir pra vida eterna por favor mim ajuda agente não sabe oque fazer

    • Vinicius 17 de outubro de 2018 at 23:50 #

      Sobre isso karol. O senhor Deus é o mesmo ontem, hoje e amanha. E sempre sera o mesmo Deus que esta na biblia. Sendo assim o senhor Deus é e sempre vai ser um Deus que perdoa. Se voce se arrepender verdadeiramente e buscar o perdao, certamente ele à perdoará

  15. maria 5 de abril de 2018 at 14:35 #

    Uma mulher que foi traída, ela pode se casar de novo? pois ela diz ele adultério, estou livre pra casar pois esta na biblia? Que a pessoa está livre pra casar se o seu cônjuge ou companheiro cometeu adultério?

    E aí como eu explico pra está pessoas…

  16. Vinicus 17 de outubro de 2018 at 23:37 #

    Entao maria. Ela nao pode se casar de novo nao.( me corrige alguem se eu estiver errado) No que se diz respeito ao relacionamento, ambos, tanto o homem quanto a mulher, devem ter comunhao com Deus para que o senhor os abeçoe. E o que Deus uniao o homem nao separa. Entao alem da comunhao com Deus no relacionamento, eles tinham que ver se Deus aprovava esse relacionamento em primeiro lugar. Para ficar claro quando digo que o homem e a mulher devem ter comunhao com Deus no relacionamento, digo que eles devem conhecer bem a palavra, e sempre orar e jejuar. Porque nao adianta ela sabe o que ta escrito na biblia e nao pedir entendimento de Deus para lhe ajudar, e simplismente usa como referencia o seu próprio entendimento

Deixe um comentário