O Mineiro com Cara de Matuto passou o Carnaval de 2005 em Campina Grande, uma cidade de 355 mil habitantes surgida no final do século 17 em torno de uma aldeia indígena. Localiza-se na serra da Borborema, a 550 metros acima do nível do mar, entre a baixada litorânea e o sertão propriamente dito. Depois […]

Continue lendo →

Só Deus sabe o quanto a distribuição de Ultimato abrandou o antiprotestantismo da parte dos católicos e o anticatolicismo da parte dos protestantes Católicos “versus” protestantes Alguns anos depois da morte de meu pai, encontrei na biblioteca dele alguns livros bem antigos sobre a polêmica entre católicos e protestantes. Por seu valor histórico, trouxe-os para minha […]

Continue lendo →

O Dia Mundial de Combate à Aids é comemorado anualmente no dia 1º de dezembro e tem por finalidade levar informação sobre a doença e diminuir o preconceito. Pensando nisso, Ultimato decidiu recuperar um dos relatos de viagem do Mineiro com Cara de Matuto à cidade São Paulo, onde conheceu o hospital Emílio Ribas – […]

Continue lendo →

Antes de visitar a comunidade quilombola Cachoeira dos Forros, na zona rural da pequena cidade mineira de Passa Tempo (8 mil habitantes), MG, a 143 quilômetros de Belo Horizonte, o Mineiro com Cara de Matuto procurou ficar bem inteirado do significado da palavra “quilombo”. Para tanto, leu o precioso livro Quilombolas – somos todos parte […]

Continue lendo →

Está para nascer uma pessoa tão ignorante quanto o Mineiro com Cara de Matuto. Numa recente viagem à região semiárida do Nordeste (maio de 2002), ele levou na bagagem um par de galochas, uma capa de chuva e um guarda-chuva. Só lá ficou sabendo que naquela enorme área, que abrange oito Estados brasileiros e o […]

Continue lendo →