“Se Jesus não tivesse entregue a si mesmo, ninguém o teria entregue” (Santo Agostinho) Para abordar a riqueza toda de Jesus Cristo não há outro jeito senão inventar palavras, como imatável, que soa melhor do que inassassinável. Que Jesus rompeu os grilhões da morte “porque era impossível que a morte o retivesse” (At 2.24), todo […]

Continue lendo →