Qual é o verdadeiro significado de um Cristianismo da Letra Vermelha?

 

Tony Campolo*

Tradução: Sara Tironi

 

 

De tempos em tempos é fundamental explicar novamente o que significa o Cristianismo da Letra Vermelha (Red Letter Christianity). Então aí vai:

 

1º – O Cristianismo Evangélico tem feito bem em articular uma ortodoxia teológica em grande medida deduzida das Epístolas de Paulo; mas tem falhado gravemente ao não enfatizar com seriedade os ensinamentos de Jesus – aquilo que, em muitas de nossas Bíblias, é destacado em letras vermelhas.

A evidência desse desequilíbrio é o apoio que muitos Evangélicos (embora nem todos) dão à pena de morte; à afirmação de um estilo de vida próspero de classe-média em vez de promover a simplicidade que enfatiza o sacrifício pelos pobres, como proclamado por Jesus; bem como a sua relutância em falar profeticamente contra a guerra. Tudo isso aponta para a necessidade de um novo movimento que recuse a se comprometer com a religião cultural do Americanismo.

 

2º – o rótulo “Evangélico” tem sido comumente identificado na mídia como sendo anti-mulheres; anti-gays; anti-ambientalismo; pro-guerra; pro-lobby armamentista; e defensor de um patriotismo que beira a idolatria. Jesus não é um republicano, nem um democrata. Na verdade, Jesus nem mesmo é um americano! Ele transcende essas identidades políticas e nacionalistas e conclama todos esses principados e poderes a se sujeitarem a Ele.

O rótulo “Evangélico” tem sido tão distorcido na cultura popular que nós sentimos que deveríamos elaborar uma nova designação para quem somos – então, nós chamamos a nós mesmos de “Cristãos da Letra Vermelha” (“Red Letter Christians”).

 

3º – Para aqueles que argumentam que nós agimos como se as letras vermelhas na Bíblia fossem mais importantes do que as letras pretas, nós dizemos, “Vocês estão certos!”. Não somos apenas nós que dizemos isso, mas Jesus também disse o mesmo (leia Mateus 6). Além disso, nós estamos convencidos de que as letras pretas na Bíblia não podem ser entendidas a menos que sejam lidas por meio do Jesus encontrado nas letras vermelhas.

 

4º – Em resumo, o Cristianismo da Letra Vermelha é um chamado para o DISCIPULADO RADICAL. Nossas igrejas estão cheias de crentes, mas com poucos discípulos. Jesus disse “Vocês são meus discípulos se fizerem aquilo que eu ordeno”. O Cristianismo da Letra Vermelha é sobre fazer o que quer que seja que Jesus nos ordene que façamos.

 

 

___________________________________________________________________________________________________________________

*Tony Campolo, é pastor associado da Igreja Batista Mount Carmel, na Filadélfia (EUA). Foi professor de Sociologia da Eastern University, e fundador da “Associação Evangélica para a Promoção da Educação”, cujo objetivo é apoiar programas educacionais em áreas de pobreza, particularmente, na América Latina – leia mais sobre o ministério de Tony, aqui. Além disso, Tony já colaborou com a Intervarsity (IFES/EUA) e com o SPEAK (Rede FALE no Reino Unido). Um dos seus primeiros textos traduzidos para Português foi “A Urgência do Chamado”, lançado no site de formação do Congresso Missionário da ABUB em 2006 – disponível parcialmente aqui, e integralmente aqui. Recentemente, o Dr. Campolo integra a liderança do movimento “Cristãos da Letra Vermelha”, escrevendo com regularidade no seu website. Tony e sua esposa Peggy vivem perto da Filadélfia, tem dois filhos e quatro netos.

___________________________________________________________________________________________________________________

 

Leia Também:

+ Os Cristãos da Letra Vermelha

+ O capitalismo é compatível com o Cristianismo? 

+ Senhor, livrai-nos de querer ser VIP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>