Salva-me, Senhor!

terça-feira
terça-feira

Pedro, num ímpeto de coragem, pediu: “Mestre, se és tu mesmo, faça que eu vá até aí andando sobre a água também”. Jesus disse: “Venha”. Pedro pulou do barco e começou a caminhar sobre a água na direção de Jesus. Mas, quando ele olhou para baixo e viu as ondas batendo e fazendo barulho sob seus pés, sua tranquilidade se foi, e ele começou a afundar. “Mestre, salva-me!”, gritou. Jesus foi rápido. Alcançou Pedro, segurou-o pela mão e o censurou: “Que homem sem coragem! O que aconteceu com você?”. Os dois subiram no barco, e o vento acalmou. Os discípulos, que haviam observado tudo de dentro do barco, adoraram Jesus, exclamando: “Não há dúvida: tu és o Filho de Deus!”. (Mateus 14.28-33)

Pedro abandona o entusiasmo precipitado e bruto, tem a dúvida que o incapacita e passa à reverente adoração. Nós, como Pedro, precisamos ser resgatados dos excessos da presunção e salvos da dúvida incapacitante. Foi para adorar, não andar sobre as águas, que fomos criados.

De que maneiras você é como Pedro?

Tantas vezes, Deus, aventuro-me em coisas que estão além de minha compreensão e, em vez de confiar que tu irás me dominar e dirigir, olho para as probabilidades impossíveis e dificuldades terríveis e afundo perigosamente. “Mestre, salva-me!” Amém.

 >> Retirado de Um Ano com Jesus [Eugene H. Peterson]. Editora Ultimato.

Print Friendly, PDF & Email

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário