Como o mundo recompensa o serviço

segunda-feira
segunda-feira

Quando o seu senhor ouviu o que a sua mulher lhe disse: “Foi as sim que o seu escravo me tratou”, ficou indignado. Mandou buscar José e lançou-o na prisão em que eram postos os prisioneiros do rei. (Gênesis 39.19-20)

 Perder a sua boa reputação e ser lançado na prisão certamente foi o pior sofrimento pelo qual José passou. Que salário infame ele recebeu por seus anos de serviço fiel! Seu caráter impecável e trabalho duro foram recompensados com punição e com uma reputação arruinada. Nós servimos, ensinamos, aconselhamos, confortamos e fazemos o que Deus nos ordena. Na maior parte das vezes, nossas ações se dirigem a pessoas desmerecedoras que nos retribuem apenas com ódio, inveja e sofrimento. Nossas vidas parecem ser desperdiçadas em sermos bondosos com pessoas que não apreciam a bondade.

Nunca espere que o mundo reconheça ou recompense sua fidelidade e seu trabalho árduo. O que acontece é sempre o oposto, como a vida de José nos mostra. Portanto, certifique-se de que você direciona seu serviço e sua vida para outro lugar. Não espere favor e amabilidade vindos do mundo. O seu favor pode rapidamente se tornar em ira furiosa.

Se você é chamado a ser pastor ou professor, ou se você ocupa qualquer posição, estabeleça este alvo para si: “Eu desempenharei meu trabalho fielmente sem esperar qualquer recompensa das pessoas a quem sirvo. Não vou supor que elas me serão gratas, mas abençoarei outros assim como meu Pai celestial distribui as suas bênçãos. Ele dá dinheiro, talentos, paz e saúde até às pessoas mais ingratas e más. Vou me lembrar do mandamento de Cristo: ‘Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês’ (Mt 5.48)”.

Essas palavras significam que devemos servir às pessoas que são ímpias, indignas e ingratas. Poucas reconhecerão nosso serviço e nos agradecerão. As outras podem até ameaçar as nossas vidas. O exemplo de José nos mostra a recompensa que podemos esperar do mundo, mesmo em frente à maior das amabilidades: ser amarrado e lançado na prisão.

>> Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero. Editora Ultimato.

Print Friendly, PDF & Email

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário