Sem acanhamento

quinta-feira
quinta-feira

Falarei dos teus testemunhos diante dos reis, sem ficar envergonhado. (Sl 119.46.)

Jesus explicou aos doze apóstolos: “Por minha causa vocês serão levados à presença de governadores e reis como testemunhas a eles e aos gentios” (Mt 10.18). Quando Ananias começou a se opor à ordem de ir à casa da rua Direita, em Damasco, para batizar o recém-convertido Saulo, o Senhor lhe disse: “Vá! Este homem é meu instrumento escolhido para levar o meu nome perante os gentios e seus reis e perante o povo de Israel” (At 9.15).

Aqui está um ministério difícil, mas muito comum. É incrível o número de pessoas que Deus envia à presença de reis. José foi enviado ao rei do Egito; Moisés e Arão, a outro rei do Egito; Natã, ao rei Davi; Elias, ao rei Acabe; Isaías, ao rei Ezequias; Neemias, ao rei Artaxerxes; Ester, ao rei Xerxes; Jonas, ao rei da Assíria; Daniel, aos reis da Babilônia (Nabucodonosor e Belsazar) e ao rei da Pérsia (Dario, o medo); João Batista, ao rei Herodes; e Paulo, ao rei Agripa, aos governadores Félix e Festo, ao “principal” da ilha de Malta (Públio) e ao procônsul da ilha de Chipre (Sérgio Paulo).

Quase todos tiveram de dar recados pesados, como “você adulterou”, “você vai morrer” e “seu império vai desmoronar”. Alguns tiveram de enfrentar seus próprios reis. Outros, os reis de outras nações. A missão era sempre difícil.

Todas essas lembranças ajudam a valorizar a corajosa disposição do salmista: “Falarei dos teus testemunhos diante dos reis, sem ficar envergonhado” (Sl 119.46).

 >> Retirado de Refeições Diárias com o Sabor dos Salmos. Editora Ultimato.

Print Friendly, PDF & Email

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário