Cidadão celeste ou terreno?

quinta-feira
quinta-feira

A essa altura, os fariseus haviam preparado uma armadilha para Jesus, certos de que iriam incriminá-lo. Para isso, enviaram seus próprios discípulos e alguns partidários de Herodes, com esta pergunta: “Mestre, conhecemos a sua integridade, sabemos que o senhor ensina o caminho de Deus com muito zelo, não se importa com a opinião popular e não explora seus discípulos. Diga-nos com toda a honestidade: é correto pagar imposto a César?”. Jesus percebeu de imediato as segundas intenções e disse: “Qual a razão desse joguinho? Por que tentam me pegar com essas armadilhas? Vocês têm uma moeda? Deixem-me vê-la”. Eles lhe entregaram uma moeda de prata. “Quem é que aparece na moeda? Que nome está gravado nela?”. “César”, disseram. Jesus concluiu: “Deem a César o que pertence a ele e deem a Deus o que lhe é devido”. Os fariseus ficaram sem resposta e foram embora atordoados.(Mateus 22.15-22)

A pergunta tinha por objetivo separar o secular do sagrado, o que devemos a Deus do que devemos à sociedade. Contudo, Jesus chama-nos a viver em um mundo sem divisões, para a glória de Deus, responsáveis para com nossa nação.

Como isso ajuda você a viver também como cidadão?

Quero que minha vida, ó Deus, seja vivida de forma consciente e deliberada sob teu senhorio soberano, mas quero também viver com responsabilidade como cidadão, mediante Jesus Cristo. Amém.

>> Retirado de Um Ano com Jesus [Eugene H. Peterson]. Editora Ultimato.

Print Friendly

Um comentário para “Cidadão celeste ou terreno?”

  1. Felipe Pires junho, 29 at 12:23 #

    Em diversos momentos da nossa vida fazemos essa separação do sagrado com o secular, mas Deus nos chama para uma vida integral, onde a vontade Dele é feita no céu e na terra.

Deixe um comentário