O sofrimento precede a honra

sexta-feira
sexta-feira

Ao primeiro, José deu o nome de Manassés, dizendo: “Deus me fez esquecer todo o meu sofrimento e toda a casa de meu pai”. Ao segundo filho cha mou Efraim, dizendo: “Deus me fez prosperar na terra onde tenho sofrido”. (Gênesis 41.51-52)

José se tornou um importante governante no Egito, e Jacó, no final, viu seus descendentes se tornarem uma grande nação. Porém ambos tiveram de passar por sofrimentos primeiro. José aprendeu essa lição em primeira mão. Quando deu nome aos seus filhos, ele pensou: “Eu fui o primogênito e herdeiro de uma mãe nobre. Mas perdi tudo e não tinha esperança de herdar coisa alguma. É preciso esquecer totalmente qualquer ganho material que possamos encontrar neste mundo”. Assim, em honra a Deus, José chamou de Manassés ao seu filho, porque Deus o havia colocado de joelhos e o levado a esquecer tudo sobre a família do seu pai. Ao seu outro filho, José chamou de Efraim, porque Deus o havia elevado novamente e lhe dado filhos. Mais tarde, esse filho recebeu uma bênção maravilhosa do seu avô Jacó. Os descendentes de Efraim se tornariam a poderosa tribo a respeito da qual lemos em Josué, Juízes, 1 Reis e 2 Reis.

Nós aprendemos nessa passagem que somos humilhados antes de sermos exaltados. Devemos nos tornar como José. Precisamos ser reduzidos a nada. Nossa natureza humana acha essa ideia muito dolorosa e difícil. Toda a criação odeia a destruição e a decadência. Não se pode cortar uma árvore ou um arbusto sem ouvir um estrondoso barulho. Até mesmo o próprio Cristo foi humilhado. Ele clamou da cruz: “Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?” (Mt 27.46). É por isso que devemos ter a mesma atitude modesta de José. Mesmo depois de receber honra, ele não se tornou orgulhoso, mas permaneceu humilde.

>> Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero. Editora Ultimato.

Print Friendly

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário