O pecado principal

sábado
sábado

Existe um pecado do qual nenhum ser humano está livre e que todos odeiam. Todos sentem repulsa quando o identificam em alguém e dificilmente uma pessoa que não seja cristã imaginará que possa ser culpada por isso. Já ouvi pessoas admitindo que têm mau humor ou que são covardes. Porém, não acho que tenha ouvido uma pessoa, que não seja cristã, acusar-se desse pecado. E, ao mesmo tempo, raramente encontrei outro ser humano, que não fosse um cristão, que demonstrasse um pouco de misericórdia para com isso nas outras pessoas. Não há outra falha humana que torne o homem tão impopular, e nenhuma da qual estejamos mais conscientes. E quanto mais temos em nós, mais detestamos nos outros.

O pecado a que estou me referindo é o do orgulho e da presunção. E a virtude contrária a ele na moral cristã chama-se humildade. Talvez você se recorde de que, ao falar da moral sexual, disse que esta não constituía o centro da moral cristã. Com isso chegamos ao nosso ponto central. Dizem os educadores cristãos que o pecado principal, a mais hedionda maldade, chama-se orgulho. Falta de caridade, raiva, ambição, bebedeira e tudo o mais não passam de sombras em comparação a ele. Foi pelo orgulho que o Diabo se transformou em Diabo. O orgulho leva a todos os demais pecados: trata-se de um estado mental totalmente anti-Deus.

>> Retirado de Um Ano com C. S. Lewis, Editora Ultimato.

Print Friendly

Um comentário para “O pecado principal”

  1. JOSÉ REGINALDO GOMES BATISTA março, 19 at 0:03 #

    Tem momentos da vida que me encontro possuído por um desses mal, o orgulho, ou a falta de humildade que faço uso para sobreviver diante de uma humanidade egoísta e interesseira, tem me causado grandes prejuízos; efetivos e materiais, mas Deus em sua infinita misericórdia tem me trazido pro centro de suas verdades, onde me encontro.

Deixe um comentário