Muitas pessoas, de dentro e de fora da igreja cristã, acreditam que, numa sociedade moderna onde se privilegia a liberdade de escolha e a busca da felicidade, qualquer argumentação contra o divórcio é, no mínimo equivocada.

Muitos intérpretes da Bíblia acreditam que os textos bíblicos que apontam para uma objeção de Deus em relação ao divórcio são contextualmente equivocados e não servem mais para uma aplicação direta em nossos dias – tais como os textos que falam sobre restrições alimentares e similares.

Entretanto permitam-me, os que assim pensam, de discordar desta idéia.

Quando eu era adolescente e comungava em uma igreja de origem alemã e com forte influência do movimento pietista, o divórcio era visto com uma conotação sexual equivalente ao adultério, ou seja, as pessoas que se divorciavam ‘queriam’ experimentar novos parceiros sexuais – e isso era abominável! Portanto naquele contexto o divórcio era visto como moralmente degradante – ponto de vista do qual eu também discordo, haja visto que tenho amigos pessoais cristãos que são divorciados há mais de 15 anos e que não buscaram novas companheiras, muitos menos uma vida promíscua sexualmente – simplesmente mantém-se em abstinência!

Então qual o real significado do divórcio que leva Deus a afirmar que odeia o mesmo (Malaquias 2:13-16)? Ao longo de mais de 30 anos atendendo casais em meu consultório posso dizer que a essência de todo o divórcio está na INCAPACIDADE de amar o diferente.

Quando iniciamos um relacionamento afetivo, acreditamos – de forma imatura – que temos com o outro uma sintonia tão próxima que, mesmo os pequenos sinais de diferenças não nos incomodam, haja visto os enormes sinais de concordâncias. A proximidade de convivência e a rotina escancaram o quanto estávamos equivocados. O outro é SIM, muito diferente de mim em muitos aspectos: em seu ritmo, tempos, estilo de vida, projetos, gostos, interação social, etc.

Então caímos na ilusão que, com um pouco de esforço conseguiremos mudar o outro e ‘torná-lo à minha imagem e semelhança’, afinal se pensarmos de forma mais sintônica, tudo vai ficar maravilhoso. Passamos então a sermos educadores do outro, que teimosamente mostra-se um aprendiz ineficaz e não muda. A frustração da não mudança aumenta gerando irritação e os ‘padrões educacionais’ tornam-se mais violentos, com as solicitações se transformando em gritos, que levam a ressentimentos. Isso tudo colabora para que a sensação inicial imatura de que haveria uma sintonia total se dilua e se passa a acreditar que não somos mais compatíveis – precisamos buscar outra pessoa mais compatível para não arrastarmos ao longo da vida um relacionamento que nos fará infeliz. Aí surge o divórcio.

Não é esse uma metáfora de nosso relacionamento com Deus? Ele querendo nos ensinar a sermos cada vez mais à imagem e semelhança dele e nós obstinadamente seguimos com as nossas ‘verdades’? Todavia Deus JAMAIS desiste de nós, nem se altera quando não lhe damos ouvidos. Em última instância o casamento é a REAL aprendizagem do AMOR e quando nos negamos a esta aprendizagem, nos afastamos do Deus que é amor – e é isso que Ele odeia!

Deus não quer que transformemos o outro à nossa imagem e semelhança, mas que encontremos no outro a imagem de Deus que é multifacetária e que, justamente por isso, torna a humanidade tão rica em sua diversidade. Esse caminho é estreito e poucos são os que trilham por ele.

  1. Esse artigo é para ser compartilhado com todos as casais da nossa família, para que leiam e releiam essa verdade. Eu sempre acreditei que o casamento é para ser vivido a dois,mesmo que não seja um “mar de rosas” mesmo com as diferenças é preciso amor e muita paciência.

  2. No ano 1095, houve uma escalada de força brutal contra os padres casados e suas famílias. O papa Urbano II ordenou que aqueles padres casados que ignorassem as leis do celibato fossem presos para o bem das suas almas. Mandou que as esposas e os filhos desses padres casados fossem vendidos como escravos e que o dinheiro revertesse para os cofres da Igreja (22).
    porque DEUS é misericordioso ,até igrejas proibem o casamento porque se os padres casarem terão herdeiros e a igreja iria a falência.
    se Deus criou a mulher para ser companheira do homem ,porque o próprio homem ignora isso?
    criaram um deus próprio o PAPA , MAS a blibia fala que o unico intermediario entre DEUS e o homem é CRISTO JESUS. homem.fico triste porque escondem isso do povo.

    • Prezado Edivaldo, infelizmente as instituições humanas são falhas e cometem equívocos. O importante é sabermos que Deus está acima das instituições e sua misericórdia é infinita – mesmo quando cometemos erros. Também que Ele é justo juiz e sua justiça excede em muito à nossa, pois nossa justiça se baseia em um recorte da realidade que vemos/observamos, mas Deus conhece o coração humano e nisso colocamos nossa fé e esperança, com temor e tremor para sermos considerados dignos de participarmos do Reino! fraternalmente, Carlos “Catito”.

  3. Parabéns pelo artigo, nunca li algo tão sucinto e tão profundo . Vejo da mesma forma, pois os aspectos que unem duas pessoas são realmente as diferenças e depois que o tempo passa são os mesmo aspectos trazidos a tona para justificar o divórcio em alguns casos para não dizer a maioria. Ou seja, a dureza nos corações! Deus abençoe a todos e que todos sejam motivados a resgatarem a alegria e a motivação para reconstrução de seus casamentos.

  4. O HOMEM ARRUMA DESCULPA PRA TUDO .DEUS NAO MUDA SE FALOU QUE E ERRADO E ERRADO. LEIA MARCOS 10 E NOVO MTESTAMENTO. ACONTECE QUE O HOMEM QUE A BIBLIA DO JEITO DO HOMEM. E NAO DO JEITO DE DEUS.

  5. Mas como se manter em um casamento abusivo, cheio de humilhações, agressões físicas, onde até mesmo sua vida corre perigo somente porque Deus ODEIA o DIVÓRCIO? Será que O nosso amado Pai ODEIA mais o divórcio do que ama a vida??? A palavra no texto original não se refere ao divórcio, mas sim ao REPÚDIO, portanto Deus NÃO ODEIA O DIVÓRCIO mas sim ao REPÚDIO, pois o REPÚDIO trazia para esta mulher uma condição de extrema humilhação e vergonha, e o casamento a mantinha presa a esta condição sem que ela pudesse fazer absolutamente NADA, a CONDENAVA a uma vida infeliz em que muitas vezes lhe custava a propria vida, mas isso não significa que Ele AME ESSA CONDIÇÃO de divórcio, mas que Ele permitiu Moisés fazer isso por causa da dureza desses homens, e principalmente por AMAR essas mulheres que viviam baixo a um casamento opressor muitas vezes violento e cheio de humilhações e o divorcio liberava essa mulher para reconstruir sua vida, livre de toda aquela opressão. Entendo que este texto trata de situações corriqueiras do dia a dia, nada justifica um divórcio porque meu marido deixa a pasta de dentes aberta em cima da pia, ou porque ele não estende a toalha no varal depois do banho, situações como essas corriqueiras do dia a dia não justificam o DIVÓRCIO, mas o REPÚDIO sim, a humilhação da violência física sim!

    • Oi Thalicia. Concordo plenamente com você! A VIDA está sempre acima das instituições e nas situações ABUSIVAS creio que Deus sempre é favorável à manutenção da VIDA – que é prioritária. Infelizmente o espaço na revista não permite discorrer a amplitude que o tema merece e o leitor deve reconhecer que o enfoque dado é sempre uma fatia do todo – que na verdade merece um aprofundamento maior. Sobre a questão do repúdio, este estava intimamente ligado à POLIGAMIA, que foi uma prática pagã adotada pelo povo de Deus, mas contrário ao propósito inicial de Deus para o casamento (Mateus 19:8). Se naquela época a mulher que fosse rejeitada por seu marido quando esse arranjasse uma segunda esposa, ela não podia fazer nada pois se fugisse de casa não teria como se sustentar e morreria de fome e se procurasse juntar-se a outro homem para garantir o sustento a lei mandava que ela fosseapredejada até a morte pois estaria cometendo adultério. Então Deus ordena a Moisés que estabeleça uma lei (carta de divórcio) para dar uma alternativa às mulheres oprimidas nesta situação (que Jesus chama de dureza do coração do homem). Claro que Deus está sempre a favor do menos favorecido e ama a este MAIS que as instituições. Todavia o que vemos HOJE em termos de divórcio, na grande maioria das vezes (não em todas) nada tem a ver com a situação da proteção estabelecida na Lei de Moisés. Em outra oportunidade escreverei um artigo aprofundando o tema. Grato por sua contribuição.

      • A Palavra de Deus não aceita que o homem tenha mais de uma mulher, e esses homens que a bíblia cita que tiveram mais de uma mulher, infelizmente não esta dando aval pra eles terem outras mulheres. Acredito que todos que assim seguiram o exemplo desses outros, não são bem visto por Deus. Minha opinião.

        • Boa Tarde Helyeser. Concordo com você que o plano PERFEITO e ORIGINAL de Deus é a MONOGAMIA. Entrtanto tal princípio foi pervertido pela entrada do pecado na história – assim como muitas outras coisas. Em ultima essência é o pecado que causa a incapacidade de amar INCONDICIONALMENTE! Oremos e vigiemos para que Deus mantenha nossos corações sensíveis à Sua Palavra.

    • Discordo de alguns fatos aqui posto. O casamento é até que a morte os separe não é isso dito no altar? E Deus odeia o divorcio. Em caso do marido ou a esposa ser uma pessoa violenta e agredir fisicamente, não quer dizer que devemos nos divorciar, mais não devemos aceitar as agressões e denunciar seja homem ou mulher, e assim o parceiro(a) entenderá que não quer o divorcio, mas sim que o parceiro(a) tome jeito e aprenda a ser humano de fato e não um monstro(a) então esse fato de divorcio é aceito por Deus não me convence. A Palavra de Deus deixa bem clara que não é bom que se casem com jugo desigual, logo, devemos aprender a conhecer bem antes a pessoa de casar, o problema é que tanto mulher como homem por amor, acabam aceitando o jeito rude da pessoa pensando que vai mudar com o tempo, se não mudou no namoro, e preferiu casar assim mesmo, então que honre o compromisso que fez até que a morte o separe.

      • Infelizmente você fala de situações IDEAIS que no cotidiano nem sempre correspondem. Por exemplo: conheci uma senhora que casou com um homem cristão, fiel membro da igreja e ambos namoraram um bom tempo de forma como é saudável a um namoro cristão. Depois de vários anos de casado esse homem se afastou da igreja e começou a embriagar-se diariamente. Muitas vezes ao chegar embriagado em casa pegava a corrente do cachorro e batia na esposa e nas filhas pequenas. Ela suportou isso por alguns anos orando e esperando que ele mudasse. Depois orientada por conselheiros denunciou o marido na delegacia da mulher. Por fim nada mudou e ela não viu outra alternativa senão separar-se para preservar a própria vida e das filhas.
        Veja, ela não casou em jugo desigual e a esposa não se casou com o DESEJO de se separar – esperava viver com o marido até a morte, mas nesse caso não foi possível – infelizmente algumas vezes a vida REAL vai além do que idealizamos.

    • Permita-me aplaudir seu comentário!
      O problema é as vezes não entender o casamento bíblico no tempo e cultura!
      Ketuba
      Siduchim
      Erusin
      Nessuin
      Diferença está tb entre porneia x moerrá erroneamente chamada de moiqueia
      Não existe base bíblica para divórcio e novo casamento!
      Sinto muito, gostaria que houvesse já que tenho amigos e irmãos nesta situação mas não existe um texto bíblico que apoie o divórcio e novo casamento!
      Tudo o que se tenta falar são prerrogativas na cultura e graca, mas não podemos esquecer que Deus não muda já que nele não há mudança ou sombra de variação !
      Shalom Alechem lekulam

      • O problema dos textos bíblicos são e sempre serão QUEM INTERPRETA! Por isso existem muitas distintas interpretações e nenhuma MELHOR ou MAIS CORRETA que outra. Acreditar que alguém tem a ÚNICA e CORRETA interpretação bíblica é um forma de orgulho e isso também é tão pecaminoso quanto o divórcio. Posso afirmar sempre que: “eu creio desta forma, mas posso estar errado, afinal sou pecador e, por conseguinte, minha interpretação também é maculada pelo pecado, portanto falha.

  6. Concordo com o texto, e com as opiniões dos irmãos. O casamento não é simplesmente um convívio a dois, mas um complemento da obra maravilhosa de Deus.

  7. A melhor palestra sobre o divórcio que vi até hoje foi a do Pastor Paulo Junior (totalmente contra a separação) do casal. Procurem o google sobre o diz e Pastor.

      • Concordo plenamente com essa palavra.
        Sou contra o divórcio totalmente e como esta escrito na Palavra de Deus:Se separar fique sem casar pois se assim o fizer será adúltero e quem casar com o repudiado será adúltero também.(Lucas 16:18)
        Sou divorciada a 28 anos meu marido por causa de meu temperamento explosivo me deixou.Se apaixonou por outra e foi embora.E casou.Ele diante.de Deus esta em adultério sim.
        Mais eu por entender e aceitar a Palavra de Deus nunca quiz casar de novo.

  8. Pessoal não esqueça que esses princípios é para o povo de Deus.
    Um homem ou mulher que não serve ao Senhor, não tem amor no coração. Então é inútil achar que esses princípios vão ser aplicados em pessoas que não tem o Espírito, pois o mesmo jamais preduzirá bons frutos.

  9. Boa noite! eu tenho um casamento de 24 anos. Porém em 09/09/2018 .minha esposa amada. se afastou de mim. eu reconheço. Eu errei em palavras
    Porém depois eu sube por amigas entre aspas que eu reclamava muito de louças e tolhas e outras coisas .concluindo ela quadrada as coisas só pra ela tipo não falava.
    hoje tem quatro meses. e nesse período eu tenotei aproximação.
    estava aparentemente dando certo. até eu cometi erros na anciedade de ela voltá .e acabei afastando ela de min. muitas pessoas diz que já era outros dis existe muitas mulheres porai. Porém eu estou orando e esperando um agi de Deus pra essa situação. Pois o mudo vai de mal a pior. Porém prefiro esperar um intervenção do Senhor Deus. nessa Situação. Pois ela está muito arrogante e desisida a separa .já está até marcada a audiência pro mês de março . 2019 Porém eu sei que Deus é o Deus das coisas impossíveis.temos quatro filhos. eu tenho 45 anos ela 42

    Preciso muito desta vitiria. Caso contrário estarei em adultério por causa da dureza dela.em não querer reata. peço ajuda em oração pra que Deus segundo a vontade dele muse essa Situação .

    • Prezado Alexandre, creio que o primeiro passo de reconhecer o erro já é um bom caminho.Talvez você devesse escrever uma CARTA para sua esposa dizendo que você reconhece que errou e que está somente INICIANDO um longo caminho para a mudança – pois mudar leva tempo e esforço, não acontece do dia para a noite. Diga a ela que reconhece que não tem sido o melhor marido mas que Deus é capaz de mudar todas as coisas e fazer TUDO NOVO (II Coríntios 5:17). Sugiro também assistir ao filme: A História de nós dois

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>