Era janeiro… Noites como aquela a gente mal dormia. O sono era entrecortado pelos misteriosos sons no escuro silêncio. A qualquer momento meu pai poderia entrar pela porta do quarto e nos acordar como que anunciando: “as aventuras das férias vão começar”. Por isso a noite era longa e a ansiedade intensa.
Por mais longa que […]

Continue lendo →