Nesse 5 de junho de 2017 comemoramos o Dia Mundial do Meio Ambiente. Precisamos levantar a nossa voz e a bandeira do cristianismo que coloca o ser humano como o “cuidador do jardim”, como aquele designado por Deus para ser o mordomo da criação. O mandato cultural nos ensina:

Então disse Deus: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. Domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais grandes de toda a terra e sobre todos os pequenos animais que se movem rente ao chão”. Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Deus os abençoou, e lhes disse: “Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra“. Gn 1.26-28

Depois de criar o homem à sua imagem e semelhança, Deus entregou nas mãos do ser humano tudo o que havia criado para que cuidasse. Com esse ato demonstrou que o destino e o bem-estar da criação estão entrelaçados com o destino humano. Subjugar aqui jamais teve o sentido de usufruir irresponsavelmente do que Deus criou. Conforme nos ensina Timóteo Carriker, “Gênesis 1.28 esclarece o que significa a função dada ao homem de “dominar” a criação. A imagem de Deus no homem abrange três áreas de responsabilidade e administração: sua experiência social e familiar (“multiplicar”, “encher”, “dar nome”), sua experiência econômica e ecológica (“sujeitar”, “cultivar”, “guardar”), e o governo ou a área política (“dominar”, “dar nome”)”.

Mas, infelizmente temos destruído desmedidamente o nosso próprio lar, ao invés de cuidar dele. Segundo a revista Scientific American Brasil, vivemos num momento histórico que se parece uma encruzilhada: dependendo de nossas ações até 2025, poderemos criar um mundo ideal para se viver, do ponto de vista ambiental, ou assistir ao planeta entrar em colapso, com a falência do ecossistema. Moro em Brasília, e já estamos sofrendo com os primeiros sintomas da falta d’água, o que tem trazido transtornos para a nossa cidade.

Precisamos mudar nossa postura diante da criação. Isso implica desde pequenas ações como jogar o lixo no lixo de maneira inteligente – separando o que pode ser reciclado, do que poder servir como adubo, ou até descartado – até ações como evitar o excessivo consumismo de produtos industrializados, o desperdício de água, o desperdício de energia elétrica, considerarmos sobre uma mudança nos nossos hábitos de deslocamentos utilizando mais o transporte coletivo, caminhadas ou uso de bicicletas, entre outras ações bem práticas. Abrange também nossas ações políticas e cidadãs na sociedade, cobrando dos poderes constituídos posturas coerentes nos projetos públicos, considerando as questões socio-ambientais, entre outras ações.

Que nesse dia possamos orar por isso. Pedir a Deus que nos ajude a ter uma consciência clara sobre esses assuntos. Que Ele nos ajude a ler a Bíblia percebendo o Seu interesse também nessas questões que envolvem o cuidado com a Criação. Os desafios são, sem dúvida, enormes. Mas uma longa jornada sempre começa com um passo, não é mesmo? Então vamos lá…

Para te animar, aí vão dois vídeos com canções sobre a temática do Meio Ambiente.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>