Hoje o mundo amanheceu mais triste. Ontem, domingo, 26 de fevereiro, às 22h, o nosso companheiro de caminhada e Bispo anglicano Dom Robinson Cavalcanti, juntamente com sua esposa Miriam Cavalcanti, foram assassinados em sua residência, na cidade de Olinda (PE). O país está perplexo com a notícia.

Consulta Regional da FTL Centro Oeste: Ricardo Barbosa, Valdir Steuernagel, Robinson Cavalcanti, Carlinhos Veiga, José Pereira e Orivaldo Júnior.

Dom Robinson trouxe enormes contribuições para a igreja brasileira e para todo o mundo. Ele foi membro fundador da Fraternidade Teológica Latino-Americana, em 1970. Depois, um dos fundadores desse movimento no Brasil. Sempre ativo na FTL foi preletor da última Consulta Nacional, em 2010, no Rio de Janeiro. Apesar dos inúmeros compromissos eclesiásticos, atendeu-nos sempre que possível. No final de março seria um dos preletores de um Encontro Teológico da FTL Campinas e planejava estar em CLADE 5. Sua lucidez, mente aguçada, inteligência incomum, humor latente e espírito de serviço caracterizaram esse impagável ministério. Uma perda imensurável para a Igreja, para a FTL e para todos os amigos que tiveram o privilégio de usufruir de sua amizade e companheirismo.

Dentre os inúmeros momentos marcantes de nosso encontro com Dom Robinson, destaco aquele que se deu na Cidade do Cabo, África do Sul, em outubro de 2010, por ocasião do Congresso Mundial de Evangelização Lausanne 3. Numas das noites, a delegação brasileira foi reunida no hall do hotel que hospedava. Ali tivemos o privilégio de ouvir o único representante brasileiro presente nos três grandes eventos do movimento Lausanne, Robinson Cavalcanti. Como sempre, fez uma exposição brilhante, cercada de apanhados históricos, sobre esse movimento e seus congressos. Saímos dali compreendendo mais o significado do momento que presenciávamos. Uma noite inesquecível que trouxe desdobramentos incríveis para todos nós.

Sentimo-nos pesarosos pela falta que esse homem de Deus fará entre nós. O nosso consolo é a certeza de que a História não cessa aqui. A Esperança futura nos anima a seguir adiante semeando o Reino de Deus.

Com grande pesar.