Era janeiro. Eu estava no Treinamento da MPC em BH quando recebi uma ligação do amigo-irmão-companheiro-de-sons Leo Barbosa. Seu filho havia nascido! A esposa Rosinha passava bem! Que notícia fantástica! Uma alegria encheu nosso coração.

Alguns minutos recebi nova ligação do Leo. A pediatra ao examinar o Miguel, o filho recém-nascido, diagnosticou sinais da Síndrome de Down. Ficamos assustados, pois ninguém esperava essa notícia. Em meio à perturbação do inesperado senti no coração a certeza de que o Miguel era um presente dos céus, vindo das mãos de Deus. Por ser totalmente perfeito, o Senhor não daria àquele querido casal um presente equivocado ou imperfeito. O Miguel era o presente perfeito de Deus para o Leo, a Rosinha e todos nós. Não era um acaso, mas fruto do amor divino.

A Síndrome de Down não é doença, como alguns pensam. “A síndrome de Down é um acidente genético, que ocorre ao acaso (?) durante a divisão celular do embrião”, nos informa o site da Fundação Síndrome de Down. Se na célula normal da espécie humana existem 46 cromossomos divididos em 23 pares, o indivíduo com síndrome de Down possui 47 cromossomos, sendo o cromossomo extra ligado ao par 21. É a chamada trissomia do cromossoma 21. Doença é algo que se contrai ou algo contagioso. A SD não é doença, definitivamente!

Mas isso a gente só aprende à medida que convive com essas crianças maravilhosas. O Miguel é um deles. Tem me ensinado muito sobre amor despojado, que nada pede em troca; tem me ensinado sobre preconceito e o erro do julgamento; tem me ensinado sobre solidariedade, na convivência com o Leo e a Rosinha; tem me ensinado sobre o pastorado amoroso de Jesus.

Esse aprendizado é algo que se constrói na convivência diária e vez por outra temos que lidar com o preconceito de uma sociedade movida pelas aparências. Mas temos aprendido muito com esse menino com nome e jeito de Anjo: Miguel.

Na última segunda-feira foi comemorado o Dia da Síndrome de Down. Data escolhida tendo como motivo a trissomia do cromossoma 21, portanto, 21/03. Parabéns a todos mais que “especiais” que fazem a nossa vida mais humana e mais bela. Parabéns a você, querido Miguel.

Aproveito a oportunidade e ofereço a todos a música que fiz para o Miguelzinho, quando tinha um mês de nascido, e que foi gravada no CD “Flor do Cerrado”.