Igrejas plantadas por eles são mais efetivas do que as igrejas “comuns”, de acordo com pesquisa da LifeWay Research

 

Igrejas plantadas por imigrantes latinos de primeira geração conseguem atrair maior número de novos convertidos e crentes desigrejados do que as igrejas “comuns”, fundadas por estadunidenses. É isso que sugere um estudo realizado entre março e junho desse ano pela LifeWay Research, patrocinado pelo Send Institute. A pesquisa foi divulgada em artigo do site Cristianity Today.

Um questionário foi aplicado para 218 igrejas hispânicas novas nos Estados Unidos, verificando que, mesmo com congregações menores, menor financiamento e com tensões ocasionadas pela política de imigração do país, essas igrejas têm sido mais efetivas em conquistar novos professos na fé.

Dedicação em criar e manter relacionamentos

Uma das possíveis razões que explicam o fenômeno é que os líderes teriam como maior prioridade os relacionamentos com as pessoas, acima do planejamento de eventos.

Ao comparar dados do estudo de 2019 aos de outro estudo do mesmo instituto, realizado em 2015 com igrejas americanas, o site Cristianity Today aponta que as novas congregações hispânicas têm mais do que o dobro de probabilidade de manter atividades de evangelismo porta-a-porta para além do período de “lançamento” da igreja. Outras atividades mantidas por eles são estudos bíblicos evangelísticos e visitas evangelísticas.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *