Globo na região do Oriente Médio

O autor do texto é uma pessoa anônima que trabalha entre refugiados no Oriente Médio

As histórias dos refugiados são as mais terríveis e tristes. Cicatrizes dolorosas que vão ficar para o resto das suas vidas. Seguem abaixo duas dessas histórias de cortar o coração.

A primeira é de um homem que perdeu toda a sua família na guerra na Síria. Ele que era de classe alta no país e gozava de privilégios de poucos. Preso pelos terroristas viu sua família ser morta por eles, um a um. Primeiro sua esposa, depois seus três filhos. Ele foi torturado até quando os terroristas o deram como morto. Seu corpo foi jogado em um container de lixo. Um lixeiro o encontrou e percebeu que ele ainda estava com vida, apenas inconsciente. Ele foi levado para diversos lugares para tratamento e voltou à consciência depois de três meses.

Um ano já se passou desse o ocorrido e hoje ele vive sozinho com os movimentos do corpo atrapalhados devido às torturas. Suas mãos são totalmente tortas, a mente às vezes fica atrapalhada e sente muitas dores ainda em diversos órgãos internos do corpo. Conheceu a Jesus recentemente e vive hoje para Cristo somente. Ele testemunha em lágrimas tudo o que passou, principalmente vendo toda a sua família sendo morta. Ele disse que perdeu tudo, todos os seus bens, toda a sua família, mas o pior de todas essas dores é a dor da alma. Com alegria nos olhos, ele declara: “Mas Jesus tem curado todas as minhas feridas, principalmente as da alma”. Esse homem é um testemunho vivo e nunca se cala, sempre compartilha sua nova fé.

A outra história é de uma adolescente. Jovem de apenas 14 anos ficou nas mãos dos terroristas com toda a sua família por seis meses. Depois desse período os terroristas resolveram matar toda a família, mas de uma maneira diferente. Os prenderam em estacas e fizeram um fogo próximo deles, para que eles fossem cozinhando e morrendo aos poucos. Os terroristas fizeram fogo e os deixaram. Essa adolescente conseguiu se soltar da estaca, mas perdeu o equilíbrio e caiu no fogo. Em chamas no corpo ela tenta ajudar sua família, quando é vista por um terrorista que corre em sua direção. Ela então deixa sua família e, ainda com o corpo em chamas, corre desesperada. Recebeu ajuda de um senhora no caminho da fuga, que posteriormente a adotou.

Hoje ela vive com o trauma de ter perdido sua família, além das queimaduras em 80% do corpo. A senhora que a adotou é cristã e levou essa jovem a Cristo. Atualmente ela serve no socorro de outros refugiados, apesar das debilidades que tem em seu físico. Ela afirma: “A alegria do Senhor é a minha força diária”. Que Deus continue sustentando essa adolescente, que tem vivido sua fé para Cristo somente.

Leia também – Fluxo migratório de refugiados: ameaça ou oportunidade?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>