Uma celebração com causos e boa música. Tudo entre amigos. É o que vai acontecer no Som do Céu 2018, que começa hoje, quinta-feira (29/03), e encerra no domingo, (01/04). Além de comemorar os 50 anos do grupo Vencedores por Cristo, o Som do Céu dedicará a noite do dia 30, sexta-feira, ao jubileu da editora Ultimato.

Nesse dia, a cantoria ficará por conta de Gladir Cabral e Carlinhos Veiga, articulistas da revista Ultimato. E, entre uma música e outra, Marcos Bontempo, diretor editorial, relembrará histórias e episódios que marcaram o meio século de existência de Ultimato.

Durante o evento também acontecerá um tributo a Janires, um dos ícones da música cristã brasileira. Os cantores Guilherme Kerr, Paulinho Marrota e Erlon Lemos, estão com a presença confirmada.

O Som do Céu é promovido pelo ministério Mocidade para Cristo (MPC) e acontece no acampamento da MPC, em Nova Lima (MG). A programação conta também com festival de massas, noite mexicana e outras iguarias que serão preparadas por chefs convidados, adianta Marcelo Gualberto, anfitrião da festa.

>>> Confira nossa Agenda de Eventos e venha para o Culto de Gratidão a Deus pelos 50 anos.

O conteúdo completo da edição de março-abril da revista Ultimato, nº 370, já está disponível ao assinante no Portal, basta clicar aqui. Na matéria de capa, convidados abordam temas atuais e sensíveis do cenário social, político e cultural do Brasil. Mais que isso, apontam algumas respostas bíblicas que a fé cristã pode oferecer nestes tempos difíceis.

Como de praxe, o conteúdo é diversificado. Além de um infográfico com indicadores a respeito da realidade do envelhecimento no país, o leitor encontra o artigo “Medo, religião e política”, de Bráulia Ribeiro, a pastoral “Guarde o tesouro mais precioso”, de Ronaldo Lidório, o relato de uma missionária solteira, de Antonia Leonora Van der Meer, a reflexão sobre pluralismo versus narcisismo, de Rubem Amorese, entre outras notícias e artigos.

Três conteúdos da edição nº 370 podem ser acessado sem restrição por quem ainda não é assinante. Clique e confira o artigo “O cenário político do Brasil em tempos difíceis”, de Christian Gillis, o infográfico “Um Brasil mais grisalho”, e a versão ampliada do artigo “Iconografia na Igreja Oriental”, de Carlos Caldas.

No sumário abaixo você confere tudo o que o assinante tem acesso em primeira mão. Seja um assinante.

Com alegria, convidamos você a participar do culto de gratidão a Deus pelos 50 anos da Editora Ultimato, que acontecerá dia 14 de abril, na Igreja Presbiteriana de Viçosa, em Viçosa, MG.

Reconhecemos o importante envolvimento dos amigos ao longo desta caminhada e nada melhor do que louvar a Deus juntos reafirmando que apenas por meio da sua graça foi possível alcançar esta marca.

O pastor Valdir Steuernagel, articulista da revista há 24 anos e embaixador da Aliança Cristã Evangélica Brasileira, será o pregador nesta ocasião e a meditação terá como tema “De geração em geração: Jesus é o mesmo ontem, hoje e sempre”.

Na tarde do dia 14 de abril estaremos de portas abertas para receber visitas em nossa sede. 

Serviço
O que
: Culto de gratidão a Deus pelos 50 anos da Editora Ultimato.
Quando
: 14 de abril de 2018, sábado, às 19h.
Onde: Igreja Presbiteriana de Viçosa. Avenida P. H. Rolfs 275, Viçosa, MG.
O culto será transmitido ao vivo pela página da editora Ultimato no Facebook: @editora.ultimato

Sugestões de hotéis:
Orquídea Hotel
Príncipe Hotel
Hotel CEE (UFV)
Classe A
Alfa Hotel
Bristol
Vivant

Clique aqui e veja como chegar em Viçosa.

No infográfico da revista Ultimato, edição de março/abril, você confere indicadores sobre a realidade dos idosos no Brasil. Se há algo que se repete nas análises sobre o envelhecimento é a consciência de que se trata de uma das mais significativas tendências do século 21 e de que é urgente fazer do mundo um lugar mais amigável para os idosos. Não é para menos. Até 2050, o número de idosos no mundo vai duplicar – serão 2 bilhões. A Organização Mundial de Saúde alerta: “Envelhecer bem deve ser uma prioridade global”.

Clique aqui para baixar gratuitamente o arquivo em alta resolução.

O que significa a Páscoa? O que representa a simbologia do cordeiro? Como viver e compartilhar os acontecimentos da Páscoa no dia-a-dia, em casa ou no trabalho? O que Páscoa revela sobre minha história? Você pode ler e refletir sobre essas e outras perguntas baixando gratuitamente os e-books abaixo. O conteúdo pode ser usado para discussão em pequenos grupos, montar liturgias ou para momentos devocionais. Confira e compartilhe!

Para Celebrar a Páscoa [Ricardo Barbosa]

Com a publicação de Para Celebrar a Páscoa, do pastor Ricardo Barbosa, a Editora Ultimato quer compartilhar com a igreja brasileira a produção e contribuição dos seus autores sobre temas importantes da fé cristã, bem como ajudar os cristãos a entender melhor e vivenciar o conteúdo das Escrituras.

> Clique aqui para baixar gratuitamente o e-book Para Celebrar a Páscoa

 

A Páscoa em Pequenos Grupos [Lissânder Dias]

Não podemos deixar de celebrar a Páscoa. Ler, ouvir e compartilhar os acontecimentos da primeira páscoa é, no mínimo, uma lembrança da nossa própria história, de quem somos e por que cremos. Talvez, por sua dramaticidade, a Páscoa seja o momento mais visível da ação reconciliadora de Deus. Sim, naqueles dias de paixão e morte, é possível perceber que “Deus estava, em Cristo, reconciliando consigo mesmo o mundo” (2Co 5.19).

> Clique aqui para baixar gratuitamente o e-book A Páscoa em Pequenos Grupos

 

Nem Tudo é Sexta-Feira

Nem Tudo é Sexta-Feira é uma coletânea de textos, originalmente publicados pela revista Ultimato, que relembra e ajuda a igreja brasileira a celebrar e entender melhor a Páscoa cristã, a primeira Sexta-feira Santa da história e também o domingo da ressurreição. Na sexta-feira, Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (Jo 1.29). No domingo, ele é o Leão da tribo de Judá (Ap 5.5).

>> Clique aqui para baixar gratuitamente o e-book Nem Tudo é Sexta-Feira

 

 

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil.

21 de março é o Dia Internacional Contra a Discriminação Racial. A fim de contribuir para a reflexão sobre a discriminação racial, Ultimato disponibiliza ao leitor uma seleção de conteúdo com artigos, notícias e reflexões que abordam questões como racismo, preconceito, teologia negra, democracia racial, intolerância, além de histórias de negros que lutaram contra a discriminação. Confira.

Consciência negra e ação cristã [Lissânder Dias]

No meio evangélico brasileiro, há algum movimento consistente e organizado contra o racismo? leia mais >>>

A Religião Mais Negra do Brasil [Marco Davi de Oliveira]

Falar de racismo, preconceito, políticas de ações afirmativas é algo raro nas igrejas evangélicas. Por outro lado, a igreja pentecostal se tornou uma espécie de opção para os negros brasileiros. leia mais >>>

Brasil – um retrato em preto e branco [Klênia Fassoni]

O infográfico da revista Ultimato nº366 lança luz sobre o racismo: uma realidade pungente, mas distante da reflexão e prática da igreja. leia mais >>>

Quilombolas cada vez menos invisíveis [Elben César]

Como vivem os quilombolas no país que foi o último no mundo a extinguir o trabalho escravo? leia mais >>>

Aprendemos a resistir. Agora experimentaremos a esperança [Marco Davi]

Deus se faz homem, negro como os negros e pobre como os pobres, para trazer libertação. leia mais >>>

Continue lendo →

Por Matheus Ortega

“O vento sopra onde quer. Você o escuta, mas não pode dizer de onde vem nem para onde vai. Assim acontece com todos os nascidos do Espírito” (João 3.8).

Sempre quis voar. Sentir a liberdade de flutuar no ar e a corrente do vento me conduzindo. Deixar a vida voar como se ela fosse uma folha no vento. Perder a estabilidade do chão e simplesmente se deixar levar.

Minha vida com Deus tem tido esse tema recorrente. Aos 23 anos, recém-formado e cheio de energia, tomei um não em todas entrevistas de emprego que fiz. Desiludido com os estudos e em ser um jovem solteiro enquanto todos namoravam, fiz uma oração simples a Deus: “eis-me aqui”. De repente, me vi envolvido em um projeto de missões no Piauí, e depois em um trabalho voluntário no Haiti, após o terremoto devastador de 2010, onde eu ajudei com ações de assistência social e comecei uma escola de música, em Porto Príncipe[1].

Ali, começou um despertar de Deus para minha vida: ser uma voz de transformação em um mundo tão necessitado. Senti Deus me conduzindo a estudar mais para dedicar minha vida ao desenvolvimento econômico e social. Consegui uma bolsa integral para estudar na London School of Economics e passei um ano da minha vida naquela terra fria. Me envolvi em projetos muito interessantes, como o de dirigir um documentário no sertão do Brasil[2] e outro com uma comunidade de ex-viciados em drogas, na Itália[3].

Porém, em algum momento de minha vida, perdi minha essência de voar.

Continue lendo →