Covid-19 – Arte para não esquecer
Por Thiago Costa e Dan Bianchin

 

 

 

Thiago e eu desenvolvemos juntos essa xilo, inspirados no temporal que caiu no sábado, 6 de junho. Dizem que vamos nos esquecer com facilidade da pandemia e das lições que poderíamos ter aprendido…

É o veio da madeira
sendo rasgado, de novo
nos lembrando das feridas
abertas, profundas.
Nuvens densas, vento forte
chão encharcado 
de sangue e desigualdade…
e lá vem Deus escancarar
hipocrisias veladas
Há abrigo na tempestade
e Ele diz:
“o barro é frágil, mas é meu”.

 

• Thiago Costa e Dan Bianchin, do ateliemild.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *