Em meio à maior competição futebolística do mundo o Brasil virou destaque em jornais internacionais por causa de vídeos em que torcedores brasileiros assediam mulheres russas. Sem entender o português e achando que se tratava de uma brincadeira, as mulheres repetem as palavras e expressões de cunho sexual ou erótico, incentivadas pelos brasileiros.

Para as mulheres, a situação não deixa de ser constrangedora e até vergonhosa, mas a vergonha maior ficou carimbada no passaporte dos torcedores brasileiros que protagonizaram o papelão. Aliás, os brasileiros não foram os únicos, torcedores de outros países também publicaram na internet vídeos semelhantes.

A situação traz à tona alguns questionamentos: Como as mulheres são tratadas na cultura brasileira? O que isso revela sobre o nosso comportamento em relação ao sexo e à sexualidade? Os vídeos e o cotidiano estão aí para mostrar que estragamos um presente precioso dado por Deus – e isso não é ‘privilégio’ de brasileiros, toda a humanidade está aquém do projeto divino para a sexualidade. Há esperança? É disso que trata a revista Ultimato, edição de julho-agosto, que nos próximos dias chega às mãos do assinante. Confira o sumário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>