20 de junho é o Dia Mundial do Refugiado. Instituído pela ONU em 2000, a data “é uma oportunidade para celebrar a força, a coragem e a perseverança das pessoas que foram forçadas a deixar suas casas e seus países por causa de guerras, perseguições e violações de direitos humanos”.

Dados da Agência da ONU para Refugiados, ACNUR, apontam que estamos testemunhando os maiores níveis de deslocamento já registrados. Guerras, violência e perseguições levaram o deslocamento forçado em todo o mundo para um novo recorde em 2017. Pelo quinto ano consecutivo, o número de pessoas que tiveram de deixar seus lares chegou a um patamar inédito: 68,5 milhões de indivíduos – 25,4 milhões tornaram-se refugiados. Os números são do relatório anual Tendências Globais, divulgado essa semana pela ACNUR [1].

No Brasil, de acordo com matéria divulga pela Folha de São Paulo, “em um ano, mais que dobrou o número de estrangeiros que têm ou buscam refúgio ou proteção. O número chegou a 148.645 em 2017, uma alta de 118% em relação ao ano anterior” [2].

Qual o papel da igreja frente à crise mundial de refugiados? O que a Bíblia ensina sobre o trato com o estrangeiro? Como organizações e igrejas cristãs na Europa estão atuando em prol de refugiados? Como a igreja Brasileira está recebendo os sírios e os venezuelanos? Na coletânea de conteúdo abaixo você confere artigos, reflexões, notícias e reportagens, publicados no Portal e na revista Ultimato, sobre a maior crise de refugiados da história.

Refugiados: xenofobia é a resposta?

Por Paulo Henrique Barbosa

O valor autenticamente cristão que deve ser contraposto à prática hoje tão frequente de recusa a quem vem de fora das nossas fronteiras. A filoxenia no lugar da xenofobia. A recepção ao invés da aversão. Braços e mãos estendidas em vez de ombros virados. Mesmo para com aqueles que são estranhos, os estrangeiros. leia mais >>

O Mineiro com Cara de Matuto com os refugiados sírios

Lá estava Maya, no saguão da Igreja Presbiteriana de Pinheiros, em São Paulo. Embora tenha chegado ao Brasil há apenas seis meses e falando uma língua bem diferente, a menina já está matriculada numa escola e já fala português sem a menor dificuldade. Essa menina de 7 anos, nascida em Damasco, capital da Síria, é um dos 7.289 refugiados que vivem no Brasil. Nem os coleguinhas da escola primária nem a própria Maya sabem que entre os refugiados do mundo todo há 750 mil crianças que não frequentam a escola! leia mais >>

Como deve ser a nossa relação com imigrantes e refugiados?

Por Chris Wright

Quando analisados em conjunto, percebemos uma lista notável de leis e exortações relativas ao tratamento de estrangeiros e imigrantes, alguns dos quais, pelo menos, devem ser equiparados aos refugiados hoje. E a palavra mais forte usada para resumir tudo é o mandamento para amar. leia mais >>

Qual o papel dos cristãos diante da crise humanitária de refugiados?

Por Cindy Wu

A Bíblia ordena caridade e hospitalidade ao estranho residente ou viajante, bem como cuidado pelos abatidos e oprimidos. Como consequência, pessoas que seguem Jesus e levam a sua Palavra a sério têm um mandato especial para responder à crise de refugiados. leia mais >>

Venezuelanos são transferidos para o abrigo

Os migrantes venezuelanos e a missão da igreja

Por Ronaldo Lidório

Como igreja, somos convocados a fazer parte dessa missão: amar o estrangeiro, dar-lhe pão e roupa e fazê-lo saber que é o Deus dos deuses quem faz todas as coisas. leia mais >>

O shalom de Deus e o cuidado com o estrangeiro

Por René Padilla

O que Deus anseia para nós é shalom, plenitude de vida na relação com o Criador, com o próximo e com a criação. E a realização desse propósito é possível na medida em que aprendemos a dar de comer ao que tem fome, a dar de beber ao que tem sede, a vestir o que precisa de roupa, a assistir o que está enfermo, a visitar o que está na prisão e a hospedar o estrangeiro (Mt 25.35-36). leia mais >>

Missões e crise de refugiados: as oportunidades de encontro com Jesus num mundo de expulsões

Por Paulo Henrique Barbosa

A crise mundial de refugiados é o palco para uma crise das religiosidades tradicionais. Situações desse tipo costumam tomar diversas direções: do ceticismo e secularismo, num extremo, a um apego mais decidido e zeloso à filiação religiosa original, noutro. Mas abrem também condições sociais, em vários aspectos, bem mais favoráveis para a ação missionária e a penetração do Evangelho. leia mais >>

Uma recepção diferente para os refugiados

Por Helen Schmidt

Na Europa, diversas igrejas têm oferecido apoio a esses que enfrentam travessias perigosas pela sobrevivência e, mesmo com a ajuda de fazendeiros que abrem áreas em suas propriedades para facilitar a travessia, existe um alto índice de mortes. leia mais >>

O regime dos refugiados

Por Mariana Fernandes Braga Santos

Para a igreja não basta orar! Passagens como Lv 19.33,34 e Mt 25.35 precisam ser aplicadas ao contexto de um mundo globalizado. Os refugiados são humanos que clamam por acolhimento humano, fazendo cair por terra os triunfalismos missiológicos pragmáticos da “implantação de igrejas”. leia mais >>

Organizações cristãs atuam em favor de refugiados

Blog da Ultimato

A igreja cristã global tem – na maior parte das vezes – buscado a via do acolhimento. Mas também há vozes discordantes e alarmistas, principalmente em torno da suposta ameaça do islamismo. Ultimato destaca algumas das iniciativas cristãs de organizações que estão atuando no Brasil em favor dos refugiados. leia mais >>

Refugiados muçulmanos e respostas cristãs

Por Paul e Raphael Freston

As igrejas europeias têm se pronunciado especialmente sobre a perseguição às comunidades cristãs da Síria, e algumas ONGs cristãs se especializam em apoiar os refugiados cristãos. Outras, porém, fazem questão de dizer que seu apoio é para todos. leia mais >>

Entenda a crise na Venezuela

Venezuelanos caminham na estrada de Pacaraima para Boa Vista.

Desde 2014, o país governado por Nicolás Maduro sofre com a escassez de alimentos, remédios e outros itens básicos. Embora o governo negue a crise, organizações internacionais de direitos humanos afirmam que a situação no país é grave. Nos últimos cinco anos, 815 mil venezuelanos deixaram o país – aproximadamente 40 mil entraram no Brasil e 24 mil já solicitaram refúgio. Leia mais >>

Líderes e organizações cristãs criam coalizão para socorrer venezuelanos

A crise humanitária que vem se agravando na Venezuela nos últimos anos levou líderes e organizações cristãs a formarem uma coalizão como uma resposta da igreja brasileira à crise do país vizinho. leia mais >>

Venezuelana é acolhida e consegue emprego no Brasil com ajuda de organização cristã

Em busca de condições melhores de vida, a professora venezuelana Vanessa, que sempre foi provedora de sua família, saiu de sua casa em seu país de origem e seguiu para Boa Vista, em Roraima. Ela percorreu centenas de quilômetros, pedindo carona pelas estradas, em busca de oportunidades para sustentar suas duas filhas e sua mãe, que permaneceram na Venezuela. leia mais >>

Organizações atendem 320 venezuelanos no 4º Grito de Paz, em Manaus

Fornecer apoio humanitário e suprir necessidades básicas do povo venezuelano que migrou para Manaus. Com esse propósito, profissionais de saúde, direito, serviço social e de outras áreas somaram forças com organizações da sociedade civil para realizar a 4ª edição do “Grito de Paz” no Amazonas. leia mais >>

De onde você vem, para onde Vai? Refugiados em Gênesis e hoje

Os primeiros refugiados na Bíblia

O ser humano muito cedo se deslocou de sua terra de origem: o jardim do Éden. Devido à queda, por uma ação de proteção do próprio Deus, nossos primeiros pais foram expulsos do jardim (Gn 3.22-24). Lá eles viviam em harmoniosa convivência com Deus, um com o outro e com a natureza; tinham abundância de alimento, trabalho digno e bem-estar (Gn 2.8-25). Já no “refúgio”, a harmonia nos relacionamentos foi quebrada, o alimento dependia de trabalho duro e o bem-estar deu lugar ao cansaço (Gn 3.16-19). leia mais >>

A história da refugiada Agar

Assim como viu Agar, Deus está vendo os refugiados de hoje, está ciente de suas lutas e pronto para acudi-los na hora da aflição. Isso levanta uma reflexão: Como vamos transmitir a eles esta mensagem do amor de Deus? Como seremos a resposta de Deus às preces deles? leia mais >>

Indígenas da Venezuela que vivem no abrigo em Pacaraima, Roraima.

Os Warao venezuelanos em Manaus

Desde dezembro de 2016, quem anda pelas principais ruas de Manaus visualiza um reflexo da crise política, econômica e social instalada na Venezuela. Muitos cidadãos “arregaçam as mangas” para oferecer ajuda aos imigrantes. Uma das voluntárias é a odontóloga paulistana Margareth Seung, que vive em Manaus há dezoito anos e hoje dirige a ONG Ame Amazonas. leia mais >>

Refugiados encontram lutas e acolhimento

A Missão em Apoio à Igreja Sofredora (MAIS) tem trazido famílias de refugiados sírios ao Brasil e procurado por igrejas que as adotem. Em Carambeí, PR, a Igreja Evangélica Reformada adotou duas famílias, sendo um casal jovem com duas crianças, além dos avós maternos e um tio das crianças. leia mais >>

ONG Compassiva ajuda refugiados a voltar à carreira

Refugiados — medo, oportunidade, compaixão, ação?

O infográfico lança luz sobre o drama de 65,6 milhões de pessoas que são obrigadas a deixar seus lugares de origem e buscar outros destinos. Entre os refugiados estão os apátridas, estimados em 12 milhões. São pessoas que nasceram nas fronteiras e não possuem documentação: “Apesar de estarem vivendo por gerações em algum país, oficialmente não existem em nenhum lugar”. leia mais >>

Distantes de casa, mas não sozinhos

Histórias de haitianos que saíram de sua terra após o terrível terremoto de 2010 e vieram parar no Brasil. leia mais >>

Notas:
[1] https://nacoesunidas.org/acnur-numero-de-pessoas-deslocadas-chega-a-685-milhoes-em-2017/
[2] https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2018/06/estrangeiros-buscando-refugio-no-brasil-mais-que-dobraram-em-um-ano.shtml

Conteúdo atualizado em 20/06, às 07:39

  1. Que riqueza de seleção! Precisamos como igreja falar mais e nos mobilizar para ir de encontro às necessidades dessas pessoas. O Espírito Santo pode fazer grandes coisas por meio de nós para alcançar pessoas que não tem sua terra como segurança, e precisam conhecer o único porto seguro que não falha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>