Confira o relato de Antonia Leonora van der Meer sobre o evento:

 

O IV COMIBAM foi realizado em Bogotá, Colômbia, e contou com 1.800 participantes, entre estes 160 brasileiros e 300 mexicanos. Da Interserve, fomos três: Eliezer, Sara e eu. E fomos com um bom grupo do Cuidado Integral do Missionário (CIM) da AMTB: Rúbia, Márcia, Hairton e eu. Foi muito proveitoso, com muitos contatos abençoados.

O CIM teve um encontro de dois dias antes do próprio Congresso, onde os brasileiros presentes foram muito bem acolhidos e valorizados, e assim surgiu uma integração abençoada.

Eliezer e Sara montaram o estande – a Corferias fez um bom trabalho de preparo anterior Escolhemos a opção menor, mas foi bem adequada e atraiu muitas pessoas interessadas, de vários países. Pudemos conversar com as pessoas, dar informações sobre a agência, os campos e as oportunidades, e os mais interessados preencheram uma ficha para contato posterior.

O que mais me impressionou foi a coragem, a visão e o compromisso de irmãos de Cuba e da Venezuela. Perguntei a um venezuelano como faziam com o sustento dos obreiros no contexto difícil atual, em que os templos das igrejas estão sendo desapropriados e há outras limitações. A solução encontrada foi o contato e apoio de igrejas latinas nos Estados Unidos.

As minhas responsabilidades, além de estar no estande diariamente durante várias horas, foi ministrar um seminário sobre “As dores dos que voltam”.  A sala oferecia lugares para cerca de 80 a 100 pessoas, mas havia perto de 140. Tiveram que buscar mais cadeiras. Vários compartilharam suas experiências e ouvimos testemunhos que confirmam a necessidade de um cuidado especial nessa fase da vida missionária. Nos dias seguintes pessoas me abordavam falando sobre como esse ensino foi importante. Falei também da importância de cuidados dos Filhos de Terceira Cultura (FTCs). Um FTC também compartilhou sobre as dores de sua experiência. Esperamos poder contribuir de alguma maneira com a nossa experiência.

O nosso livro Sangue, Sofrimento e Fé, que saiu primeiro em inglês, como Sorrow and Blood, foi lançado em espanhol, com o título A Precio de Sangre. Houve grande interesse e procura, e gastei várias horas, junto com Bill Taylor, no espaço da venda e da oferta para missionários, para fazer dedicatórias. Foram doados 300 livros e vendidos 1.500. Praticamente um por congressista.

O que ainda nos impressionou foi a amabilidade dos colombianos, em todos os lugares, especialmente no hotel onde ficamos hospedados, o Estelar de la Feria, a 10 ou 15 minutos de caminhada do local do congresso.

E pelo congresso havia um ambiente de humildade e simplicidade, sem promoção de personalidades. A cada dia era reservado um tempo para refletir sobre a Palavra em silêncio, para compartilhar em pequenos grupos e depois para orarmos juntos. Havia mensagens plenárias, bem escolhidas (no conteúdo e nos preletores). Do Brasil participaram como preletores Valdir e Silêda Steuernagel, Ronaldo Lidório, Levi de Carvalho, Helder Favarin, Zazá e Henrique Terena, que se comunicou em bom portunhol.

Havia bom louvor, dirigido pelos criativos Santiago Benevides, da Colômbia, e Alex Sampedro, da Espanha, com palavras profundas e atuais. Uma brasileira, Aninha, que iria cantar mais em português, esteve ausente nos primeiros dias, com problema na garganta. E, além de mim, outros brasileiros serviram como oficineiros: Décio de Carvalho, Paulo Fenimam, Paulo de Oliveira, Rocindes Corrêa, Márcia Tostes e Hairton, que trabalharam com Carlos España no Cuidado do Missionário.

O mais importante é refletir sobre as mensagens recebidas e buscar coloca-las em prática em nossa vida pessoal e comunitária. E continuar a servir em unidade.

 

Antonia Leonora van der Meer, a Tonica, é também autora de Missionários Feridos e de Eu, Um Missionário?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>