Para alguns, um evento. Para outros, um processo. Algumas vezes com intensa emoção, outras com profunda reflexão. Há quem tenha experimentando ambos os casos, já que não são excludentes. A verdade é que, independente do tipo de experiência, o papel do Espírito Santo no que chamamos de “conversão” é inegável. Ele é quem convence o homem do pecado (Jo 16.8), o conduz aos pés da cruz de Cristo – operando de diversas formas e maneiras –, e torna esta uma experiência única, um divisor de águas.

É sobre este evento (ou processo) tão marcante, e às vezes misterioso, a campanha editorial do Portal Ultimato Online durante o mês de março, com direito a topo e selo especial. O nome da campanha, que é uma extensão da nova seção inaugurada na revista Ultimato (edição 364), já diz tudo: “Aconteceu comigo – Meu Encontro com Jesus”.

Você, leitor, já pode acessar uma variedade de conteúdo especial da campanha que já está no Portal Ultimato. As histórias e testemunhos dos encontros com Jesus você acessa na nova seção Por Escrito, de Ultimato Online. Além disso, artigos de opinião dos nossos colunistas também já podem ser lidos. Confira o que já foi publicado:

Jesus transformou a minha vida e tornou fecundo o meu caminho [Ebenézer Soares Ferreira]

Como, ainda menina, entendi a verdade do evangelho [Durvalina Bezerra]

Ser novo [Israel de Azevedo]

Religioso era, mas perdido estava [Ary Velloso]

Como operou na história o poder transformador do Evangelho? [Alderi de Matos]

Selo da campanha editorial “Aconteceu Comigo – Meu Encontro com Jesus”

Comigo aconteceu assim – e com você? [Klenia Fassoni]

Não pude lutar contra as evidências [Ultimato Jovem]

Crise de refugiados: a oportunidade missionária [Ultimato Jovem]

Vilões, super-heróis, Jesus [Ultimato Jovem]

 

Leia também

Surpreendido pela Alegria [C. S. Lewis]
C. S. Lewis, um dos pensadores e escritores mais influentes do século 20, foi ateu por muitos anos. Nesta obra ele descreve de maneira fascinante sua jornada espiritual e como foi “surpreendido pela alegria”.

Por Que Sou Cristão [John Stott]
Para John Stott, não foi ele que encontrou Cristo, mas Cristo o encontrou. Ele tornou-se cristão não porque merecesse ser salvo, mas porque Cristo tomou os seus pecados — e os de cada um de nós — sobre si mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>