Por Rita Akinaga e Fernanda Matuda

Uma saiu de casa ainda criança para trabalhar em outra cidade. A outra veio do Nordeste para se casar, mesmo sem conhecer o pretendente. Tem também uma que passou a infância em hospitais, lutando por sua vida e outras tantas histórias.

São mulheres do Delinearte, um projeto de artesanato desenvolvido pela Associação Metodista Livre Agente na comunidade do Jardim São Remo (São Paulo – SP). A iniciativa começou com a ação de voluntárias da Igreja Metodista Livre da Saúde que, dispostas a ensinar o que sabiam, começaram a oferecer oficinas de pintura, crochê e outras técnicas.

No início, não se podia imaginar que, depois de cinco anos, este projeto pudesse gerar tantos frutos. Foi uma caminhada produtiva, divertida e abençoada. Além do artesanato, elas partilham aniversários, passeios pela cidade e muitos cafés, bolachas e pedidos de oração. As mulheres, em sua maioria donas de casa, têm neste espaço um grupo de amizades e também de uma pequena renda, obtida pela venda de alguns produtos em bazares organizados na igreja.

Foi ao longo destas tantas atividades que as histórias foram sendo conhecidas, especialmente quando o grupo participou de um trabalho em parceria com a artista Mônica Nador e o Paço das Artes. A oficina com a técnica de estêncil gerou estampas lindas em tecido. Cada desenho criado revelava a história de uma mulher e, entre uma conversa e outra, o grupo percebeu que estas histórias se encontravam em uma costura gostosa, semelhante aos seus encontros semanais.

Elas perceberam que a arte pode ser para todos, incluindo os que estão à margem da sociedade e sem muito acesso aos espaços culturais. Apreciaram e produziram arte e, ao fazer isso, se conheceram um pouco melhor. Isso tudo só foi possível porque as amizades já estavam sendo consolidadas, como se as histórias individuais se costurassem com as histórias do grupo.

As mulheres, agora também artistas, passaram 2016 se aventurando no registro deste processo no livro Delinearte – costurando histórias que foi editado pela Associação Metodista Livre Agente em parceria com a Missão Aliança e a Cultura Inglesa. Todas estão se sentindo valorizadas por seu trabalho e suas histórias de vida. Deus realmente é muito bom!

Para saber mais:

Associação Metodista Livre Agente: agente@agente.org.br. Ou acesso a página no Facebook.

• Rita Akinaga e Fernanda Matuda são membros da Igreja Metodista Livre da Saúde e voluntárias da Associação Metodista Livre Agente. Rita é psicóloga e Fernanda é pedagoga. Elas acompanham o Delinearte desde o início do projeto.

Confira abaixo mais fotos do Delinearte:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *