Versão ampliada do artigo publicado na seção Arte e cultura (Arte para Todos), da revista Ultimato 361

 

Por Helen Schmidt

Equipe do "Arte na Estrada" / Foto: Lucas Gregório

Equipe do “Arte na Estrada” / Foto: Lucas Gregório

Alguns chegam abraçados aos travesseiros, outros, com mochilas nas costas, instrumentos nos braços, fantasias, roupas de dança ou adereços cênicos. São cinco da manhã e o “bom dia” ainda soa baixo e preguiçoso dos 33 artistas que viajam no projeto “Artes na Estrada”, promovido pelo ArteSpaço, um ministério artístico da agência missionária OM Brasil. É sábado e os jovens viajantes chegam e vão se acomodando nos bancos do micro-ônibus rumo a mais um destino. Esta cena tem sido comum depois que este projeto começou em agosto de 2015.

“Artes na Estrada” visa mobilizar igrejas e comunidades através de diferentes programações artísticas em um fim de semana. O grupo já esteve em Indaiatuba, interior de São Paulo, depois, numa uma versão mais rápida chamada ArtsXpress, seguiu para Santo André (SP), onde retornará em julho. Em setembro, seguirá para Paraty (RJ). O projeto viaja com jovens e adolescentes de diferentes igrejas e todos são artistas, até mesmo o motorista, que é o baterista da banda.

Com palhaços, danças, teatro e muita música, a programação também inclui oficinas de artes para a igreja.

“Quem viaja conosco é desafiado a servir a Deus com seus dons e muitos são os testemunhos dos que se convertem depois dessas apresentações artísticas”, disse Rafa Santino, coordenador do ArteSpaço.

Relatos de pessoas tocadas por Deus são vários. Um deles foi feito por Ulisses, que numa tarde enquanto recolhia latinhas foi surpreendido pelo “Artes na Estrada” e depois de muita conversa, decidiu visitar a igreja que hospedava o grupo. Ulisses não somente foi ao culto, como naquela mesma noite inscreveu seus filhos para participarem do coral infantil daquela igreja.

Recentemente o grupo soube que um homem que se converteu durante um de seus cultos artísticos está se preparando para o batismo e já é um importante voluntário no trabalho missionário que a igreja realiza com crianças do bairro por meio do esporte.

Não somente as pessoas são impactadas pelo caminho; os próprios viajantes têm experiências marcantes por entregarem seus talentos no cumprimento da Grande Comissão.

Thalita Nupi, de 17 anos, é dançarina e participa de um grupo de teatro:

Eu entendi profundamente em meu coração que meu ministério é servir a Deus através da dança e do teatro, realizando evangelismo aonde Ele me mandar.

Vitor Boarini, 20 anos, canta e atua e tem estado em diversas programações do ministério:

Não sou famoso e nem tenho formação Teológica ou Missiológica, mas sou um adorador e creio que Deus pode me usar para compartilhar sua mensagem aonde quer que eu vá. Depois de minha experiência com o ‘Artes na Estrada’, entendi que fazer missões é muito mais simples do que eu imaginava e todos precisam saber sobre as grandes coisas que Deus fez e ainda faz por nós!

Cantando o verso da música que leva o mesmo nome do projeto cada jovem aprende e expressa o real motivo de entregar seus dons pela causa maior que é o evangelho de Cristo:

Famoso não sou. Estrela, jamais! Artista, eu sou! Com minha arte eu vou pregar!

Neste espírito de adoração, às vezes histérico e excêntrico, como é comum aos adolescentes, o “Artes na Estrada” percorrerá ainda muito asfalto e poeira levando amor, fé e esperança com a beleza das artes.

 

• Helen Schmidt é jornalista e missionária da OM Brasil. É casada com Rafa Santino, coordenador do ArteSpaço. Informações no site artespaco.wix.com/artespaco. Ou pelo e-mail: artespaco.br@om.org.

 

  1. Pessoal!!!! Feliz por voces, continuem firmes no proposito de Deus para a vida de voces. E que esse instrumento de Deus cresca e fiquei firme e forte.
    Beijos mil.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>