selo_acoes_ministeriaisPor Ariane Gomes

De janeiro a julho de 2015, a Editora Ultimato recebeu aproximadamente 150 cartas postais enviadas por presos. O motivo da correspondência é diverso e entre os remetentes há antigos conhecidos, quem escreve pela primeira vez e quem escreve quase mensalmente, quem recebeu sentença em favor de sua liberdade e quem ainda continuará na prisão por algum tempo. Por causa dessa variedade, decidimos fazer um estudo quantitativo das motivações das cartas recebidas. Compartilhamos abaixo alguns resultados:

Pedido de materiais – Está geralmente relacionado ao melhoramento do serviço de evangelização realizado pelos próprios presos dentro das instituições carcerárias. Os materiais mais pedidos são: livros, folhetos, Bíblias, estudos bíblicos etc.

Presos_pedido_materiais_1sem2015

“Escrevo para pedir ajuda com materiais para evangelização: panfletos, livros, revistas. Qualquer material que os irmãos puderem enviar será de grande ajuda, pois a obra aqui é muito carente.”

Sidnei Pinto, Andradina, SP

“É sem palavras que agradeço pela bondade e gentileza demonstradas ao atenderem o pedido que fiz. Sinto-me feliz por ter sido do receptor das revistas que vocês doaram para a biblioteca da prisão em que me encontro.”

Severino Neto, Sorocaba, SP

Pedido de assinatura da revista Ultimato – Há muitos anos, exemplares da revista Ultimato são graciosamente doados para presos em penitenciárias espalhadas pelo Brasil. A assinatura patrocinada [incluir link] tem sido o meio mais prático de responder a este pedido.

Presos_pedido_assinatura_1sem2015“Gosto muito da revista porque ela sempre inova, trazendo assuntos da atualidade e da sã doutrina. Conheci a revista num estudo que faço aqui na prisão.”

Paulo Pena, Paraguaçu Paulista, SP

Pedido de oração – Alguns presos demonstram muita preocupação e zelo por sua espiritualidade, pelas condições de vida na prisão e por suas famílias. Pedidos relacionados a esses assuntos são compartilhados com frequência.

Presos_pedido_oracao_1sem2015

“Peço-lhes oração por minha família, filhos, causa processual e espiritual. Peço-lhes isso em primeiro lugar porque a oração de um justo pode muito em seus efeitos. Eu creio nisso.”

Edson Silveira, Serra Azul, SP

Este gráfico inclui o conjunto de assuntos que compõe, em geral, as cartas dos presos.

Presos_motivos_escrever_1sem2015

 

• Ariane Gomes é responsável pelos projetos ligados às ações ministeriais da Ultimato.

  1. Imagine-se em uma penitenciária sem fazer nada e amontoado onde cabem 10 têm 40 outros?

    O mundo lá fora se abre, ULTIMATO faz esse papel. Não se imagina o apenado pedindo uma cópia de VEJA, ÉPOCA, ISTOÉ.

    Há que se reconhecer também que há uma ética dentro do sistema prisional. Se corre solto o celular, as drogas e a tortura, material de evangelização, admito, deve ser um bálsamo.

    Tenho uma sugestão a ULTIMATO. Não me recordo, mas há um artigo aqui na revista de um cidadão cristão, advogado, que trabalha nesta área.

    Que tal juntar forças com ele?

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *