Frutas da "Festa da Colheita", uma celebração que Ultimato promove com seus funcionários pelos "frutos" que Deus nos deu.

“Festa da Colheita”: uma celebração que Ultimato promove com seus funcionários pelos “frutos” que Deus nos deu

Comida é um tema em alta. As revistas Cultura e National Geographic Brasil dedicaram matérias ao assunto em recentes edições. Depois do “selfie”, comida é o tema mais frequente nos compartilhamentos do Instagram. Há um projeto em tramitação no Congresso Nacional (6562/13) que, se aprovado, permitirá a captação de recursos via Lei Rouanet para pesquisas e publicações especializadas em gastronomia, da mesma forma como são beneficiadas as áreas do cinema, do livro e do teatro.

Não precisamos pesquisar muito para saber que o ser humano gosta de comer e de falar sobre comida. Para os estudiosos, é uma linguagem que permite percorrer a história dos países e identificar o comportamento das sociedades. Para as pessoas comuns é corriqueiro ver símbolos e referências à comida serem usados para se referir a outras coisas.

Aqui na Ultimato também acontece isto. Inúmeras vezes nosso redator, o pastor Elben, referiu-se à leitura da Bíblia como o ato de alimentar-se (leia o capítulo 01 do seu livro “Práticas Devocionais”). Cinco de nossos devocionários têm em seu título a expressão “refeições diárias”: Refeições Diárias com o Sabor dos Salmos, Refeições Diárias com os Profetas Menores (com ilustrações de mesas e cadeiras para que o leitor “tome a refeição” junto com os profetas), Refeições Diárias com Jesus, Refeições Diárias no Partir do Pão e na Oração e Refeições Diárias com os Discípulos.

Transferir a linguagem da comida para outros fins é um ato recorrente também nas cartas recebidas de nossos leitores. Eles se referem a Ultimato como alimento de diferentes maneiras. Veja algumas frases retiradas de Cartas a Ultimato (1968-2008):

Tudo é bom alimento intelectual e espiritual

Ultimato satisfaz ao mais requintado gosto. Oferece alimento substancioso ao espírito e à inteligência.
*
Tenho crescido e me deliciado com a sua leitura. Integralmente.
*
É uma experiência muito gostosa receber cada edição de Ultimato.
*
Ultimato é como gotas d’água a um viajante no deserto. Agradeço a Deus ter encontrado este oásis em minha caminhada.
*
Eu costumo devorar a ‘Caros Amigos’. Mas quando a Ultimato chega, é ela que costuma me devorar.
*
As substanciosas mensagens publicadas em Ultimato ao longo dos anos muito me ajudaram na minha formação teológica.
*
duas coisas sobre mesa que me fazem bem: uma garrafa de coca-cola e uma revista Ultimato.
*
Tenho me servido de Ultimato em meus sermões domingueiros está havendo resultados surpreendentes.
*
A pastoral ‘Pão de lágrimas’ abrasou o meu coração. Agora posso experimentar o pão dos céus e também o pão de lágrimas, que sempre faz irromper de minha alma uma canção de adoração ao Padeiro, que pode todas as coisas. Bom apetite!

Estar à mesa e servir-se da comida, junto com outros, é a ocasião em que se corpo e alma, matéria e espírito se encontram.

 

Refeição de graça!

Você tem até o dia 05 de abril para cadastrar-se e receber gratuitamente em sua casa a atual edição da revista Ultimato. Não é um ótimo convite para tomarmos uma refeição juntos?

Basta dar uma lida rápida nos títulos dos artigos das seções da edição de março/abril de Ultimato para ter uma ideia do banquete [veja o sumário completo]:

Páscoa e aprendizado | O amor aos inimigos | O Dia do Evangelho | Como nossos pais? | Deus não morreu | Quem ama o Criador cuida da criação | Meu orgulho, meu preconceito | O menino dos olhos tristes | Nunca se esqueçam de Deus | O sentido do companheirismo | Sob o horror | Islã: religião de paz? | Os atentados na França em quatro princípios bíblicos.

Fora isto, tem também a matéria de capa Igreja – comunidade dos pecadores transformados por Jesus, a entrevista “O evangelho não deixa espaço para a intolerância” e a reportagem sobre o Hospital do Câncer de Muriaé, em Minas Gerais, além de “Arte e Cultura” e mais sete seções.

Você pode ter em mãos todo este conteúdo, cuidadosamente ilustrado e apresentado em novo projeto gráfico. De graça!

Cadastre-se aqui.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *