BlogUlt_06_12_13_BibliaA arte de ler a Bíblia e orar regularmente, principais ingredientes de uma vida cristã saudável, é uma preciosa herança da Reforma Protestante. Para uma quantidade enorme de fiéis, esse hábito é uma obrigação. Para muitos essa obrigação foi transformada em um delicioso e proveitoso prazer.

O crente em Jesus deve ir diretamente à fonte e beber a sós da água da vida. Dessa saudável providência, resultará uma proveitosa comunhão com Deus, que trará em seu bojo preciosidades, como alegria, alívio, certezas, segurança emocional, força, resistência, esperança, inspiração, direção, orientação, consolo, correção. Além da indispensável lembrança da pessoa e da obra de Cristo.

O cristão não pode ser preguiçoso em sua vida devocional. Antes de ler as notas de rodapé, hoje tão comuns em nossas Bíblias ou comentários, ele deve fazer esforço próprio para entender o texto lido. Isso vai gerar mais conhecimento, mais certeza e mais emoção.

Devemos admitir que as Escrituras fornecem tanto o “leite espiritual puro” (1 Pe 2.2), fácil de beber, como o “alimento sólido” (Hb 5.14), difícil para mastigar. Mas “toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra” (2 Tm 3.16,17). Somos insistentemente convidados e encorajados a crescer na fé e avançar do leite ao alimento sólido, dos “ensinos elementares a respeito de Cristo” para a “maturidade”, das mensagens leves para as “coisas difíceis de explicar” (Hb 5.11) e também “difíceis de entender” (2 Pe 3.16).

Está na hora de pegarmos a Bíblia exposta na sala de visitas, disposta na estante ou criado-mudo, guardada na mochila ou na bolsa, armazenada no “tablet” ou no laptop, abrir e ler, nem que isto comece como uma obrigação.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *