Aconteceu numa pequena cidade universitária, pouco antes do primeiro de uma série de lançamentos-palestras do nosso Deus em Questão – C. S. Lewis e Freud debatem Deus, amor, sexo e o sentido da vida. Andando de um lado para o outro enquanto recebia alguns amigos e também não poucos desconhecidos, um deles, me faz uma pergunta desconcertante:

– O Lewis vem para o lançamento?

Bem, eu não poderia mentir. Mas, claro, Lewis não viria. Sem muita convicção e com medo de decepcionar o interlocutor…

– Não… Não, é que…


Agora, aproveito a lembrança dos 50 anos da morte de C. S. Lewis, para dizer o que gostaria de ter dito naquele dia: C. S. Lewis não morreu. Não aqui na Ultimato. Todos os dias, lembramos o seu legado com  Um Ano com C. S. Lewis – Leituras Diárias de Suas Obras Clássicas. Ano passado, Deus em Questão, foi ao teatro, com elogios da conhecida crítica e professora Bárbara Heliodora. Além do temos publicado no Portal nos últimos dias, lembramos aqui algumas frases desse que é um dos maiores pensadores cristãos do último século. Confira:
Só existem dois tipos de pessoas
Deu no NY Times
Deus sussurra, mas também grita
A Deus pertencem o tempo e o futuro

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *