Por Benjamin César

Está cheia a Bíblia de perguntas. Em 1189 capítulos encontram-se 3298 perguntas. Só 453 capítulos não as contem. Um único capítulo, o 38.º de Jó, tem 40; 2 Samuel, 19 tem 22; 1 Coríntios, 9 tem 20; João, 7 tem 19. Deste modo, a Bíblia faz a gente pensar, não é verdade?

Sabe o leitor qual é a primeira pergunta do Velho Testamento e a primeira do Novo? A primeira do Velho é: “Onde estás?” e a primeira do Novo é: “Onde está aquele que é nascido?” A primeira foi feita ao primeiro Adão; a segunda, com relação ao segundo Adão, Jesus Cristo. Na primeira, procura Deus ao homem; na segunda, o homem a Deus. A primeira foi logo após o natal de Adão; a segunda, o de Jesus.

Perguntaram os magos; “Onde está aquele que é nascido Rei dos Judeus?” Talvez o prezado leitor esteja fazendo a mesma pergunta. Aí mesmo, em seu leito, deitado; ou comodamente assentado na poltrona da sua sala de visitas; ou, talvez, à mesa com a sua família, tomando a refeição natalina. A resposta está na Bíblia. Leia-a e encontrá-la-á. Ela lhe dirá o que pode e deve saber acerca de Cristo. A resposta está também na sua obediência. Se os magos não obedecessem, ao sinal da estrela, jamais teriam encontrado a Jesus. Se não obedecer aos princípios do Cristianismo, o sr. não verá jamais a Jesus. A resposta está no seu coração. Se amar a Deus, se amar aos homens. O amor é a temperatura necessária para a eclosão da semente. A resposta está na cruz, se para a cruz olhar. “Quando eu for crucificado, a todos atrairei a mim”, disse o Redentor. Na cruz, o pecador e Deus se encontram. Ele, Jesus Cristo, é o meio, o mediador.

Nesta época difícil e complexa, em que milhares de perguntas explodem no ar, por vezes indefinidas e atordoadoras, vale a pena esquecer todas, menos uma – “Onde está o Cristo/”, e procurar, humildemente, a resposta dentro do próprio coração: a Bíblia, a obediência, o amor, a cruz dar-lhe-ão a certeza, ao menos, de um fato: Jesus, o Emanuel, O Deus – conosco, está bem perto e é bem conhecido, está no íntimo do seu ser. Dando-lhe salvação, paz, gozo, poder, tudo.

<< Ultimato, novembro de 1968

Leave a Reply to Rafael Ferreira Anselmo Cancel Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>