Em 2010, ano lançado pela ONU como Ano Internacional da Juventude (agosto de 2010 a agosto de 2011), a revista Ultimato trouxe na capa da sua edição 326 o resultado da pesquisa “Juventude Evangélica: crenças, valores, atitudes e sonhos”, realizada em julho daquele ano com quase dois mil jovens de idade entre 13 e 34 anos.

A matéria “Quem são, o que pensam e o que fazem os jovens evangélicos” revela que 97% deles têm condições de repetir a confissão de dois mil anos atrás: “Senhor, tu és o Criador do céu, da terra, do mar e de tudo o que existe neles!”. A edição impressa está esgotada.  Atendendo a pedidos, o blog da Ultimato coloca à disposição do leitor a versão digital do “Caderno Jovem”.

 

Para receber o arquivo em pdf, fale conosco.

 

  1. 1. “A chance de um brasileiro, entre os 20% mais pobres, de mãe com menos de 25 anos atingir o último ano do Ensino Superior é menor do que as chances de um brasileiro morrer por conta de um raio (1,3 em 10 mil e 1,9 pessoas em 10 mil, respectivamente).”

    (http://www.ultimato.com.br/revista/artigos/326/passando-a-perna-nas-estatisticas). O que se segue entre “aspas” aí não faz o menor sentido. O universo da pesquisa não é indicado; os 20% compreendem os pobres e de mãe com menos de 25 anos, isto é, o universo não é mostrado e o slot da pesquisa vai em cima de uma insignificância; universidade (Ensino Superior?) é, a rigor, nesse curto parágrafo, um banalizador da educação, posto que a universidade ou o ensino superior deve ser para as elites, tomada elite aqui no sentido de uma base ampla (educação básica) que vai se estreitando na pirâmide (lá a elite, numérica!); finalmente é ou não um esculacho estatístico a ideia de ‘raio’ como referencial? Poderia ser algo como o volume de cáries dentárias…

    2. “Uma recente reportagem da revista Época (“Jovens redescobrem a fé”) cita dados da Fundação Getúlio Vargas para mostrar o atual fervor religioso dos jovens.”

    Recente? O fundo dessa ‘pesquisa-informação’ vem de onde? Vem de uma pesquisa feita pela Fundação Getúlio Vargas. Notem bem, em 2002 com dados que antecedem à época anterior ao censo e a questão de fundo era que jovens de 20 a 24 declararam acreditar em alguma crença! Sim, se algum deles dissesse que acreditava em um pires que voa ao redor da lua, pronto, era incluído no dado que ‘com religião’! A FGV por sua vez foi em cima dos dados do censo do IBGE que cobria a década anterior e dizia que quase 10% se definiam “sem religião”. Estatística é realmente campo fértil para mistificações.

    3. “Em 2010, ano lançado pela ONU como Ano Internacional da Juventude…” Alguém poderia sugerir a ULTIMATO para dar uma lida nesse tal de “Ano Internacional”, começando com a resolução que instituiu a data e seus desdobramentos? http://daccess-dds-ny.un.org/doc/UNDOC/GEN/N09/469/87/PDF/N0946987.pdf?OpenElement. É a mesma ONU que ainda ontem estabeleceu uma Resolução que determina se os Palestinos estão sendo bem tratados e ignora solenemente o que está acontecendo na Síria. É aquele órgão que teve um candidato à direção da UNESCO que queimava todo tipo de literatura que tivesse origem Judaica.

    4. “Quem são, o que pensam e o que fazem os jovens evangélicos…”

    Eu não sei quem pediu ‘reprise’ (até seria interessante saber), mas o título aqui até poderia receber um sub-título “… uma apreciação crítica”, seguida de dados atuais e menos generosos com as invencionices.

    5. “… edição 326 o resultado da pesquisa “Juventude Evangélica: crenças, valores, atitudes e sonhos…”.

    Quanto a essa edição, a ULTIMATO foi muito correta ao indicar que em sua pesquisa “Os resultados não podem ser generalizados. O que se tem é o retrato parcial de uma das juventudes evangélicas: jovens direta ou indiretamente ligados à editora. A esse viés se juntam a metodologia usada para a pesquisa (internet) e — derivado de sua ligação com Ultimato — o fato de se concentrarem nas igrejas históricas (apenas 19% são de igrejas pentecostais). ”

    Não sei se passaram a perna nas pesquisas, mas com certeza não pesquisaram criticamente nada! Erraram à época, com a Época, a FGV e o IBGE e continuam errando hoje.

  2. Bom dia, amada irmã. Hoje pela manhã guiada pelo Espirito Santo, eu creio assim, me vi lendo essa crítca,muito bem feita por sinal, ao terminar de ler, me chamou a atenção o fato de ter sido escrito a 5 meses atrás. Quero dizer que mais do que nunca, precisamos de pessoas com iniciata, corajosas e verdadeiras e que não estão vivendo abitoladas , engolindo tudo o quanto mastigam por elas, assim como você se mostrou neste texto. Continue escrevendo e obrigada pela sugestâo do livro, assim que possível vou ler. Que a paz do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, seja contigo!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *