Café e oração, que combinação poderia surgir destas duas palavras que de semelhança gramatical têm apenas a classe (são substantivos)? Fariam poesia? Contariam uma história? Escreveriam uma carta? Seriam o capítulo de um livro?

Por mais diferentes que possam parecer café e oração funcionam muito bem quando deixam de ser apenas palavras: água quente misturada com pó de café mais súplica, adoração e gratidão a Deus resultam café e oração, uma dupla capaz de conferir muito vigor, que o diga o pessoal da Ultimato!

Diariamente, pela manhã e à tarde, toda a equipe reserva quinze minutos do período de trabalho para encontrar-se, tomar um bom café e, em seguida, orar. Como bons mineiros que são ou que se tornaram conjugam, com peculiar tranquilidade, boa conversa e o sincero desejo de que as coisas caminhem bem.

Isso faz muita diferença para nós e para nossos processos de trabalho.

O encontro do café e da oração é rotineiro mas não é simples. Muitas coisas o precedem e o sucedem: a espera, o cheiro do café sendo preparado (que, às vezes, soma-se ao da broa, do pão quentinho, do bolo de cenoura com chocolate…), o tempo para espairecer, o encontro de quem ainda não se viu, o anseio por forças renovadas, os pedidos e os motivos de gratidão compartilhados, as pequenas meditações bíblicas, o lançamento de um livro, as orações em dupla, uma boa notícia, uma notícia triste. Tudo isso antes e depois do café e da oração.

Não há restrição, todos os que chegam são bem vindos, tudo se compartilha! Nesse café nosso de cada dia estamos nós, nossas famílias, amigos, irmãos, vizinhos, leitores da revista e dos livros da Ultimato, nossos processos financeiros, administrativos, editoriais, de marketing, nossos alvos e desafios, nossos temores e conquistas, os autores, o correio, a gráfica, o transportador, o compromisso com o meio ambiente e o uso responsável de materiais, as reuniões internas e as externas, as viagens, as igrejas, os pastores, os missionários, as crianças. Gente daqui e de acolá que se encontra prazenteiramente para celebrar com simplicidade a vida, o trabalho e as experiências que são entretecidas entre um e outro café.

Somos gratos a Deus que nos ensina que a experiência (e o melhor dela) nem sempre se concentra nas formas, regras e estruturas e que é possível fazer poesia a partir de café e oração.

________

Ariane Gomes é assistente de redação da Editora Ultimato

  1. Eu que o diga Ariane Lima, esses cafés fazem história e se tornam parte de nossa história. São boas as lembranças e sinto saudades dessa partilha mineira! Xero Nordestino para a equipe Ultimato. Amo vocês!!

  2. Quando recebi este email, corri para abri-lo. Sabia que continha algo do trono de Deus, através da vida de uma pessoa tão especial como a missionária Ariane.
    Pude aprender com a Ariane na PRÁTICA, esse “café /oração e jejum”. Que tempo precioso em nossas vidas!.

    Que DEUS continue a usá-la poderosamente. Que esse novo tempo em sua vida na Ultimato, seja para abençoar a muiiiiiitos em toda parte do mundo, como você abençoou em Sao Paulo.

    Você marcou a muiiiiitos com o amor de Jesus Cristo, O SENHOR.

    Abraços saudosos,

    Vera Gomes

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>