A resposta da nossa última enquete, “Qual é a sua opinião sobre o divórcio?”, ficou em cima do muro. Explicamos: a maioria dos leitores – mais especificamente 61% das 95 respostas – escolheu a opção “Depende do caso”. Depender, segundo a definição formal, significa estar sujeito a outras condições. Isto significa dizer que, em alguns casos, a separação é legítima e, em outras, não. O segundo lugar é da opção “Sou contra”, com 27% dos votos, enquanto os favoráveis à separação matrimonial somaram apenas 12% da audiência.

Em 2005, a capa da Revista Ultimato abordou a relação conjugal e um dos artigos decretou que O divórcio é uma tragédia: “A indissolubilidade dos laços conjugais deve ser pregada e ensinada com ênfase”. Claro que o fato de ser um ensino bíblico não consola casais com problemas de relacionamento…
Mas que tal “discutirmos a relação”? Você concorda com a maioria? Deixe seu comentário!

Leia também
Quando o vínculo se rompe
Amar outra vez
Ultimato 265
Ultimato 283

  1. Fico feliz por ver a resposta da enquete, de fato, ser a mais equilibrada. Depende do caso. E depende mesmo! Hoje (devido à grande habilidade do homem de inventar o mal) existem situações tão graves quanto o adultério. Agressão, tortura psicológica, negligência, enfim… A coisa passa a ser mais complicada hoje em dia. Então concordo com a posição de que, cada caso é um caso!

  2. em relação ao divórcio, a Bíblia é muita clara em explicitar que Deus é contra, pois seu propósito para o casamento é a unidade do casal até o fim da vida. O resultado da enquete aponta para a inclinação das maioria das pessoas em ver o divórcio como uma solução natural para um casamento em crise. Isto é lamentável!

  3. É claro que existem situações em que o risco de vida deve ser posto em primeiro lugar, mas nos meus 12 anos de ministério atuando entre casais evangélicos e não-evangélicos nunca encontrei um caso onde o divórcio era necessário por conta do risco de vida de um dos conjujes. As razões são quase sempre as mesmas: falta de comunicação, prestação de contas, carinho, perdão, sexo, dinheiro, dentre outras…

  4. As vezes fica muito difícil expressar uma opinião do ponto de vista humano, e de nossas mazelas. Todavia, a questão do divórcio do ponto de vista de Jesus Cristo e de sua palavra, estabelece a possibilidade, (excessão) para o divórcio, por causa da dureza do coração dos homens, e mulheres que somos pecadores, e não queremos via de regra obedecer a sua palavra, e praticamos toda sorte de erros no que diz respeito ao casamento, e relativizamos aquilo que o nosso Deus determina como absoluto.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *