Ultimato acaba de receber uma nova impressão do seu livro Cristianismo e Política, teoria bíblica e prática histórica, do bispo Robinson Cavalcanti. Cristianismo e Política é um clássico. Pela idade, pela relevância e pela abordagem do tema — uma “varredura” no texto bíblico que não corre o risco de envelhecer. No Antigo Testamento, no Novo Testamento, em Jesus, na história da Igreja e, finalmente, passando pela igreja brasileira. Parabéns ao leitor que continua mantendo novo o nosso lançamento de 2002.

  1. Alberto Furtado de Oliveira

    De um militante político, hoje muito desacreditado. Já participei de diversas campanhas de partidos da esquerda e participo ainda de governo da esquerda, mas já sem ânimo.
    Sob o ponto de vista das instituições democráticas e nestas os partidos políticos tem uma relevância imprescidível, voltamos a república velha. Temos uma candidata a presidente tirada do bolso do paletó do presidente e pasmem todos acham isso normal. Não estou entrando no mérito da candidata, mas na forma de sua escolha. O candidato não fez muito diferente. Evitou e conspirou contra as prévias o quanto pode. A outra candidata, vetada a discussão em qualquer instância, bem como abafada qualquer manifestação de prévias ou debate, foi obrigada a abandonar a tribo para construir uma via alternativa. É o esgotamento máximo dos partidos. Um atentado ao regime democrático. Os partidos estão a mercê de uso pessoal, a serviço da personalidade mais forte. Essa eleição deveria ser aquela que consolidaria os partidos acima de suas personalidades expoentes, mas que vemos é o contrário. Suas estrelas submetem os partidos aos seus caprichos e atentam com ira letal a qualquer iniciativa que não venha a seu favor. Essa é uma triste herança da ditadura. Zerou nossa cultura política e nos condenou a um ostracismo bilateral que nada dizia. Será que ninguém acha que as instituições partidárias são importantes? Os dirigentes partidários são os primeiros a atentar contra os Partidos. Não estamos colocando a democrácia em risco?

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *