Enviado por Daniela Cabral 

Parece que os jovens estão a fim de bater papo mesmo. É o que demonstram as respostas à pesquisa sobre a seção jovem da revista Ultimato, enviada por e-mail no início de março. A pergunta foi: "A seção jovem deve manter o título Altos Papos, usado na edição de janeiro/fevereiro?". 

Recebemos 308 respostas. Para 59% dos que responderam, sim, o nome Altos Papos deve continuar; 41% responderam que não deve continuar e sugeriram outros nomes. Entre os nomes sugeridos, 27 deles citavam “papo”: Papo Cabeça (dez indicações), Papo Reto (três indicações), Papos Altos, Papos Radicais etc. 

Aconteceu bate-papo até nas respostas à pesquisa. Alguns defenderam o nome “Altos Papos”. Outros aproveitaram para ir contra este título. Vejamos exemplos:

“A gíria Alto não é atual e o uso dessa linguagem, creio eu, não é adequada para o público da revista.”
“É bem dinâmico e atraente. Com certeza atrairá os jovens.”
“Altos Papos é meio retrô, fora do contexto de Ultimato, que é jovem e por dentro das discussões das juventudes.”
“Este nome descentraliza a questão da idade, é um termo bem abrangente, tanto no quesito gíria como no quesito espiritualidade!”
“Dá a idéia de pessoas que pensam de maneira superior, são mais inteligentes e difíceis de compartilhar opiniões.”
“Tem tudo a ver com a proposta jovem, pois o que os jovens mais gostam é de papos, e principalmente Altos Papos, com pessoas cabeças, assim como Ultimato.”

E, respeitando o resultado da votação, o nome da seção continua Altos Papos! A você que participou, valeu! Em breve divulgaremos o resultado do sorteio.

  1. Pena que “na real”, não foi votado por outros jovens… só teve uma variação, de Papo…
    Mas valeu, “Altos Papos” continuará e será legal, e… “na real”, vai interagir com o jovem cristão!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *