Nossa História

Nossa história teve início em 2001, com o livro “A Rocha – Uma comunidade evangélica lutando pela conservação do meio ambiente” escrito por Peter Harris (fundador da organização) e publicado pela ABU Editora. Tão logo os brasileiros cristãos, pesquisadores e profissionais da área ambiental tomaram conhecimento do livro, muitos contatos foram feitos com A Rocha Internacional para se saber mais a respeito do seu trabalho. O grupo brasileiro então formado foi coordenado por Hernani Ramos, Marcos Custódio e Paulo Brito. Marcos mais tarde tornou-se o primeiro presidente d’A Rocha Brasil e Hernani, Diretor Executivo.

 

Marcial, Alfredo e Hernani.

Em setembro de 2004 foi formado o primeiro Comitê Nacional. Em janeiro de 2006, recebemos a visita de Alfredo Abreu (representante d’A Rocha Internacional) e Marcial Felgueiras (Diretor d’A Rocha Portugal). Dia 18 de março de 2006, na cidade de São Paulo, uma assembléia de fundação oficializou A Rocha Brasil como ONG brasileira (Organização Não-Governamental). No mesmo ano, A Rocha Brasil, juntamente com outras organizações, realizou no mês de novembro o primeiro Fórum Missão Integral: Ecologia e Sociedade em Araçariguama, SP.

 

A Rocha Internacional, Brasil, Peru e ex-Ministra do Meio Ambiente.

Profissionais de diversas áreas prestigiaram o evento com o intuito de refletir sobre a questão ambiental. Entre os presentes, estavam: o fundador d’A Rocha Internacional (Peter Harris), a ex-Ministra do Meio Ambiente (Marina Silva), botânico inglês Sir Ghillean Prance, Pr. Ariovaldo Ramos, entre outros. Durante o evento foi redigida a “Declaração do Primeiro Fórum Missão Integral: Ecologia & Sociedade“, documento disponível abaixo.

.

.

.

Declaração do Primeiro Fórum Missão Integral: Ecologia & Sociedade

 

Logo do ForumAos 26 dias do mês de Novembro de 2006 representantes de várias organizações cristãs, de diversas denominações religiosas evangélicas, reuniram-se em Araçariguama-SP com o objetivo de discutir meios e estratégias para a impactação do meio ambiente no contexto brasileiro.

Como seguidores de Jesus Cristo, comprometidos com a autoridade integral das Escrituras, confessamos que nem sempre assumimos o papel ativo e positivo na solução de nossos problemas ecológicos.

Estamos conscientes de que muitas iniciativas de conservação ambiental estão sob responsabilidade de organizações e indivíduos, ambos governamentais e não governamentais, e nós agradecemos e aplaudimos estes esforços.

Acreditamos que agora é o momento para que os cristãos também assumam este papel com mais responsabilidade, para isso devemos nos comprometer ativamente neste propósito levando-se em consideração os aspectos físicos, econômicos, geográficos e culturais do nosso país. Sendo assim, declaramos a partir deste Fórum que:

  • A fé bíblica é essencial para a solução dos nosso problemas ecológicos;
  • Encorajamos a profunda reflexão nos ensinamentos teológicos e bíblicos essenciais que falam a respeito da redenção e renovação da criação de Deus;
  • Por causa da adoração e honra ao Criador, buscamos a mordomia da criação sendo nosso dever contribuir e cumprir o mandato cultural de servirmos na terra como administradores de Deus, o Criador, preservando e conservando o meio ambiente;
  • Nos arrependemos da nossa omissão e insensibilidade nas questões ambientais no passado, por isso repudiamos o modo com o qual permitimos a destruição do trabalho do Criador;
  • Por meio de Cristo nos reconciliamos com Deus e conseqüentemente esta reconciliação é estendida a toda a Criação da qual fazemos parte e nos relacionamos de forma interdependente. Portanto fomos chamados a responder a ordem que nos é dada em Gênesis 1:28 e 2:15, onde devemos nos comprometemos em agir de forma consciente e cuidadosa;
  • Acreditamos que em Cristo há esperança não somente para homens mulheres e crianças, mas também para o resto da Criação que está sofrendo com as conseqüências do pecado humano;
  • Entendemos que o não envolvimento na redenção da Criação é não ter compreendido a proposta da salvação;
  • Devemos nos relembrar das palavras de Jesus, onde nossas vidas não devem ser baseadas na abundância de nossas posses e sim na urgência de sermos seus seguidores resistindo a tentação do desperdício e do consumismo buscando uma escolha de um estilo de vida pessoal comedido, humilde e simples.

Fazemos esta a declaração onde devemos persistir até o retorno de Cristo para a reconciliação de todas as coisas, e assim sermos fiéis mordomos do bom jardim de Deus, o nosso lar terrestre.

  • #1 escrito por Dijailso
    há 3 anos atrás

    Realmente a uma urgência, um grito da Natureza, e nos fazemos parte dela.

Nenhum trackback ainda.