Materiais (PDF) contextualizados para a igreja

Materiais de outras organizações divididos por temas

 

1. Estilo de vida/Consumismo
2. Água
3. Mudanças Climáticas
4. Resíduos
5. Floresta
6. Metodologias participativas

7. Educação ambiental (conceitos)

8. Sugestões de sites ambientais para crianças

  • Guia de atividades ambientais. Secretaria do Meio Ambiente SP, 2013, 53p.
  • Criança Ecológica, informa e sensibiliza as crianças do Ensino Fundamental sobre a agenda ambiental.
  • Projeto Jogo Limpo, para auxiliar crianças e pré-adolescentes a se envolverem na causa socioambiental.
  • Projeto Gente que Cresce (Embrapa), crianças e jovens podem acessar um site idealizado a partir de um espaço real, uma fazendinha localizada em Seropédica (RJ), na qual são desenvolvidas pesquisas sobre agricultura orgânica.
  • Ecokids, site criado para despertar o interesse do público infantil em conhecer a natureza e o meio ambiente.
  • Meu Planetinha, fornece conhecimento sobre sustentabilidade ao público infantil.
  • Bichos da Mata é uma turminha super divertida que tratam da preservação do meio ambiente e da cultura brasileira.
  • Questão do lixo, site para o público infantil da CEMPRE.
  • Filme: “Terra” (Disney Nature) e material didático para educadores.
  • Super Trunfo Árvores Brasileiras: O baralho conta com 32 cartas personalizadas, cada qual com 8 informações sobre diversas espécies arbóreas brasileiras incluindo FAMÍLIA, NOME POPULAR e CIENTÍFICO, OCORRÊNCIA da espécie no território nacional e 4 itens de confrontamento – ALTURA, DIÂMETRO, DENSIDADE DA MADEIRA e TEMPO DE GERMINAÇÃO das sementes. Faça o download do baralho no blog Progresso Verde.
  • Eco Agents (jogo online): a Agência Européia do Ambiente lançou um jogo on-line, destinado a crianças entre os 9 e 14 anos, para a educação ambiental. O jogo aborda histórias sobre mudanças climáticas, qualidade da água, estilo de vida sustentável, biodiversidade e qualidade do ar. Traduzido para várias línguas (incluindo o português!), o Eco Agents é um espaço online onde os mais jovens podem “vestir-se” de super-heróis e cumprir várias missões para ajudarem a salvar o planeta.
8. Sugestões de livros

A Rocha – Uma Comunidade Evangélica Lutando pela Conservação do Meio Ambiente, de Peter Harris, ABU Editora, 2001.

Conta a história da fundação da primeira base de campo d’A Rocha, Cruzinha, localizada na região do Algarve, em Portugal.

Missão Integral: Ecologia e Sociedade, de Paulo R. B. Brito e Solange C. Mazzoni-Viveiros (Orgs.), W4 Editora, 2006. Reúne uma gama de artigos focados em diferentes áreas do conhecimento científico que refletem sobre as possibilidades de uma boa mordomia ambiental.

Poluição e a Morte do Homem, de Francis A. Schaeffer, Cultura Cristã. “Quando nós tivermos aprendido a visão cristã da natureza, então poderá haver uma ecologia verdadeira; a beleza fluirá, a liberdade psicológica virá, e o mundo parará de ser transformado em um deserto. Porque é correto, baseado num sistema cristão completo – que é forte o bastante para resistir a tudo porque é verdadeiro – quando eu encaro o ranúnculo, eu digo: “Criatura companheira, criatura companheira, eu não pisarei em você. Somos ambos criaturas.”

Jesus e a Terra – A ética ambiental nos Evangelho, de James Jones, Editora Ultimato, 2008. À medida que a questão ambiental se torna premente, os cristãos começam a folhear as páginas do Antigo Testamento em busca de orientação ou de uma ética ambiental. Mas e o Novo Testamento, o que ele tem a dizer? Qual era a atitude de Jesus em relação à terra? Jesus e a Terra é uma resposta a estas perguntas.

Teologia CriacaoTeologia Bíblica da Criação – Passado, Presente e Futuro – de Timóteo Carriker, 2014. Livro repleto de base bíblica sobre o cuidado com a criação. Leitura indispensável para quem quer se aprofundar no tema. E-book gratuito no site da Ultimato.

O Reino entre nós: Transformação de comunidades pelo evangelho integral, de Maurício Cunha e Beth Wood, Editora Ultimato, 2003. Uma das definições mais interessantes de desenvolvimento comunitário é ‘trabalhar para o êxito dos outros’. O agente de desenvolvimento sábio faz com que o povo se envolva no processo de maneira participativa, de forma que as pessoas da comunidade sintam que o trabalho é delas.

A revista de estudos para jovens e adultos Vivendo a Fé 12: Ensinos de Jesus VI e estudos sobre Fé e Ecologia, Dinheiro, Prudência e Sabedoria Cristãs é fruto da parceria entre A Rocha Brasil e a Secretaria de Educação Cristã da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil. Adquira agora mesmo a sua através do site Pendão Real.

Jardim da Cooperação: Evangelho, Redes Socias e Economia Solidária, de Paulo R. B. Brito (Org.), Editora Ultimato, 2008. As iniciativas sociais de evangélicos, às vezes desconhecidas, representam uma contribuição notável para a sociedade brasileira. Iniciativas históricas de atuação e ocupação do espaço público, projetos com resultados surpreendentes e organizações com reconhecida competência atendem a uma grande variedade de públicos e programas em todo o país.

9. Sugestões de filmes

Terra (2009, 96min): “O quanto você sabe sobre nosso Planeta? Este filme inovador, co-filmado com a série de TV de sucesso BBC, nos levará em uma viagem através do nosso lar de uma forma como nunca vimos antes. Utilizando o sol como guia, partimos em uma jornada realmente global. No caminho, encontraremos três mães lutando para criar seus filhos. No Ártico, uma urso polar e seus dois filhotes recém-nascidos; a meio mundo de distância, no coração do Kalanari, uma mãe elefante e seu filhote; e na última parte da jornada, seguiremos uma mamãe baleia. E assim a vida na TERRA acontece. Uma história vivida bilhões de vezes por dia, 365 dias no ano enquanto a Terra passa pelas diferentes estações e cada criatura viva se curva à força do sol.” (Sinopse retirada do site da DisneyNature e adaptada por Raquel Arouca). Dica aos educadores: a DisneyNature disponibiliza em sua página um ótimo material didático (guia de atividades e guia dos educadores) que aborda os temas de ciências e geografia presentes no filme.

Narradores de Javé (Brasil, 2003, 102min): “Os moradores de Javé, um povoado ameaçado de desaparecer sob as águas de uma nova hidrelétrica, se unem para reconstruir sua história, como um recurso para se contrapor à ameaça. Um deles, porta-voz junto aos empreendedores e governo, os orienta no sentido de que este relato deva ser “científico” para ser validado pelos mesmos. Pode-se explorar: 1) a indicação clara de uma perspectiva de superioridade do conhecimento científico, que está a serviço de um determinado tipo de desenvolvimento; b) posições diferentes dentre os próprios membros da comunidade sobre o poder dos saberes e da história da comunidade para confrontar com as decisões técnicas e políticas; c) a validação dos conhecimentos contidos nos depoimentos orais, tendo como fonte a memória; d) a constatação da inexistência de um espaço de diálogo entre saberes, neste caso, pode ser utilizado para estimular, por exemplo, a sugestão de outros desfechos, num exercício de aplicação da abordagem transdisciplinar para a construção de cenários alternativos para a situação apresentada.” Trecho retirado do texto ‘Transdiciplinaridade e sua importância nos processos de EA’, de Haydée Torres de Oliveira (Livro Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras(ES) Ambientais e Coletivos educadores, MMA, 2005).

A História das Coisas (2008, 20min): Saiba como da extração e produção até a venda, consumo e descarte, todos os produtos em nossa vida afetam comunidades em diversos países, a maior parte delas longe de nossos olhos. “A História das Coisas” (The Story of Stuff, EUA) é um documentário que nos ensina muita coisa, nos faz rir, e pode mudar para sempre a forma como vemos os produtos que consumimos em nossas vidas. As versões: original (inglês), legendada e dublada (português) estão disponíveis aqui. Assista e divulgue!

Uma Verdade Inconveniente (2006, 100min): Um documentário sobre as terríveis consequências da falta de cuidados com o meio ambiente. “Uma Verdade Inconveniente” (An Inconvenient Truth, EUA) mostra como e por quais motivos a emissão de substâncias poluentes e o mau uso dos recursos naturais tem impactado no aquecimento global e em demais problemas bastante atuais. Nos últimos minutos do filme, algumas recomendações sobre o que pode ser feito são mostradas, e servem como um guia imprescindível para a sobrevivência do mundo como o conhecemos hoje.

Ilha das Flores (Brasil, 1989, 13min): O documentário brasileiro “Ilha das Flores” é um ácido e divertido retrato da mecânica da sociedade de consumo. Acompanhando a trajetória de um simples tomate, desde a plantação até ser jogado fora, o curta escancara o processo de geração de riqueza e as desigualdades que surgem no meio do caminho.

Wall-E (2008, 98min): Após entulhar a Terra de lixo e poluir a atmosfera com gases tóxicos, a humanidade deixou o planeta e passou a viver em uma gigantesca nave. O plano era que o retiro durasse alguns poucos anos, com robôs sendo deixados para limpar o planeta. Wall-E é o último destes robôs, que se mantém em funcionamento graças ao auto-conserto de suas peças. Sua vida consiste em compactar o lixo existente no planeta, que forma torres maiores que arranha-céus, e colecionar objetos curiosos que encontra ao realizar seu trabalho. Até que um dia surge repentinamente uma nave, que traz um novo e moderno robô: Eva. A princípio curioso, Wall-E logo se apaixona pela recém-chegada.

Os Sem-Floresta (2006, 83min): O que pode haver de comum entre um grupo de animais que vivem em um resquício de floresta, e conceitos como consumismo, solidariedade e família? O filme “Os Sem-Floresta” prova que a resposta é: tudo. Nesta animação, um grupo de animais, liderado pela tartaruga Verne, recebe a visita inesperada do guaxinim RJ, que precisa reunir, em uma semana, um grande número de guloseimas fabricadas que roubou do urso Vincent, e usará os outros animais para se livrar da vingança. A visita causará uma revolução na visão de mundo dos animaizinhos, que nunca haviam provado salgadinhos e refrigerantes. O frisson, porém, virá acompanhado de muitas confusões e perigos, pois, para obterem mais comida artificial, terão de enfrentar os humanos que derrubaram a floresta para construir um condomínio. O resultado é catastrófico, pois todo o estilo de vida dos animais será alterado em uma onda de consumismo, insatisfação e corrupção de valores. Como isso acabará? O filme consegue trabalhar todos esses temas sérios com muito humor e tiradas muito inteligentes. Recomendável para crianças e adultos de todas as idades. Sinopse: Aquias da Silva Valasco.

Chico Mendes – O Preço da Floresta (Brasil, 2008, 43min)remonta a história do ambientalista: desde sua infância simples em Xapuri, cidade do Acre, na floresta amazônica, até os seus encontros com líderes políticos de todo o mundo em uma cruzada pela preservação da floresta. Dividido em seis atos, o  documentário mostra o retrato do visionário, um homem à frente de seu tempo, que já na década de 1980 atentava para um perigo até então não alardeado: a ameaça silenciosa da exploração e do desmatamento da floresta. Um protetor da Amazônia e de seu povo que conseguiu unir seringueiros e castanheiros em projetos de extrativismo sustentável que provaram ser maneiras eficazes de sustento da população local e de proteção da floresta – um modelo que ia contra os interesses “progressistas” de pecuaristas da região. Conheça como Chico e seus companheiros conseguiram preservar e manter viva a cultura dos chamados “povos da floresta”. Hoje, vinte anos após a morte de seu amigo e companheiro, Marina Silva, ex-ministra do Meio Ambiente, Jorge Viana, duas vezes eleito governador do Acre e Mary Allegretti, antropóloga e educadora, examinam como as Reservas Extrativistas podem se tornar uma alternativa viável à exploração econômica da Floresta Amazônica. O documentário foi produzido pela Discovery Channel Latin America e dirigido pelo brasileiro Rodrigo Astiz. Sinopse adaptada por: Raquel Arouca.

Animais, Seres Sencientes (52min); Produzido pela WSPA – Sociedade Mundial de Proteção Animal, o vídeo procura mostrar que, de acordo com as mais recentes pesquisas científicas, os animais são seres sencientes, e não máquinas destinadas a nos servir.

  1. Parabéns pela disponibilidade do material gratuito, pelas sugestões de sites, filmes, livros.
    Tudo muito bom. Já postei nas redes sociais que faço parte: Linkedin, Twitter, google +.
    O que é bom tem de ser compartilhado sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>